MELHORIAS: O escoamento da produção agroindustrial via Porto de Rio Grande (RS) deve ganhar um impulso com a entrega da obras de duplicação do Contorno Rodoviário de Pelotas, no Rio Grande do Sul, na última sexta-feira (8). Foto: Divulgação/Dnit

Com investimento de R$ 690 milhões, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), duplicou 23,69 quilômetros

O escoamento da produção agroindustrial via Porto de Rio Grande (RS) deve ganhar um impulso com a entrega da obras de duplicação do Contorno Rodoviário de Pelotas, no Rio Grande do Sul, na última sexta-feira (8).

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), com a duplicação o tráfego de veículos terá maior fluidez, assim como aumentará a segurança dos usuários na região.

Ainda de acordo com o Dnit, os maiores beneficiados serão os moradores de Pelotas e região, que sofriam com tráfego intenso de caminhões pelas BR-392 e BR-116.

Segundo a Autarquia, o Contorno de Pelotas vai dar um impulso no transporte ao Porto de Rio Grande.

Intervenções

Totalizando 23 quilômetros, as intervenções foram executadas em duas etapas, sendo os primeiros 11 quilômetros entregues em agosto de 2018 e os últimos 12,7 quilômetros, que vão do Arroio Pelotas, na BR-116, ao canal São Gonçalo, na BR-392.

A expansão do Contorno de Pelotas ganhou uma nova pista de rolamento, 11 viadutos, três pontes e ruas laterais. Foi construída também uma das obras de arte mais expressivas do município, uma trincheira na intersecção da BR-116 com a Avenida Cidade de Lisboa que vai auxiliar o fluxo do trânsito.

O ministro Marcelo Sampaio e diretor-geral do DNIT, general Santos Filhos, assinaram ordem de serviço que vai garantir a duplicação do lote 5 da BR-116. Serão investidos R$ 172 milhões nesta etapa, assegurando conexões rodoviárias ainda mais rápidas e seguras para todos os cidadãos da região.

Produtos

As obras de duplicação, ampliação e melhoramentos do complexo viário urbano de Pelotas estão inseridas em um contexto bem maior: o eixo rodoviário Porto Alegre-Rio Grande. Parte do desenvolvimento econômico do estado passa pela duplicação dessas rodovias, por onde circula a parcela mais significativa da produção gaúcha com destino ao mercado externo, especialmente a safra agrícola exportada pelo porto marítimo de Rio Grande.

Em 2021, o Porto de Rio Grande exportou 45,18 milhões de toneladas, número recorde que deve ser ampliado com o acesso facilitado nas BRs 116 e 392. Os principais produtos escoados pelo terminal são milho, madeira e frango congelado, assim como calçados e fumo produzidos no estado, com destino a países como China, Arábia Saudita e Indonésia.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui