O governador Geraldo Alckmin assinou decreto que declara de utilidade pública (DUP) para
desapropriação área de 1.030 metros quadrados para a construção da terceira faixa da Rodovia Cônego Domênico Rangoni (SP 55), em Cubatão, na Baixada Santista, obra que custará R$ 153 milhões. Serão 16 quilômetros de novas faixas de rolamento (oito em cada sentido), entre o km 262,75 e o km 269,2, na região do Polo Industrial de Cubatão.

As tratativas para desapropriação dos imóveis já haviam sido iniciadas pela concessionária Ecovias, mas com o decreto o processo será acelerado, possibilitando que a obra ganhe ritmo. Segundo a concessionária, já começaram serviços como limpeza e sondagens de solo, e também tratativas com empresas de serviço público para retirada de gasodutos, adutoras e postes de iluminação pública do trecho. As obras incluirão a ampliação de dispositivos, construção de ciclovia e novas travessias de pedestres.

A construção da terceira faixa na Rodovia Cônego Domênico Rangoni faz parte de pacote de obras iniciada em dezembro que inclui ainda a construção de anel viário ligando essa rodovia às vias Anchieta (SP 150), Imigrantes (SP 160) e Padre Manoel da Nóbrega (SP 55). O investimento total é de R$ 328 milhões, com previsão de entrega em setembro do ano que vem. Esses dois projetos foram incluídos no contrato da concessionária Ecovias após negociação feita entre o Governo do Estado, por meio da ARTESP, e a empresa que administra o Sistema Anchieta – Imigrantes.

A entrega do conjunto das obras irá aliviar o tráfego de veículos e reduzir o número de acidentes. Além disso, espera-se criar um ambiente mais favorável para o transporte de mercadorias para o Porto de Santos e o desenvolvimento do Polo Petroquímico de Cubatão. Cerca de 1,6 milhão de pessoas serão beneficiadas.

02

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui