DUPLICAÇÃO: Dnit iniciou as obras de duplicação da BR-285/RS/SC, em Timbé do Sul. Foto: Divulgação

Obra está sendo executa na pista experimental na Serra da Rocinha

Uma ótima notícia para Santa Catarina e Rio Grande do Sul: as obras de implantação e pavimentação da BR-285/RS/SC começaram nesta quarta-feira (11), em Timbé do Sul (SC), de acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Ainda de acordo com o Dnit, foram executados cerca de 100 metros de pista experimental referente à sub-base do pavimento rígido da Serra da Rocinha, já na divisa com o Estado gaúcho. Esse trecho corresponde a 13 dos 22 quilômetros de extensão do Lote 2.

Segundo os técnicos do Dnit, foram aplicados dez centímetros da camada de concreto compactado a rolo (CCR) para testar o traço desenvolvido em laboratório. O objetivo é verificar, em um prazo de três a sete dias, se os resultados de resistência do material se repetem em campo visando à continuidade do trabalho de pavimentação.

De acordo com o órgão, a camada de CCR antecede a colocação das placas de concreto de cimento Portland, o qual será executado com o auxílio de uma pavimentadora – máquina que aplica o material e faz o nivelamento da pista – em faixas de 3,5 metros e com régua vibratória nos acostamentos e superlarguras, como nas curvas, por exemplo.

Ainda de acordo com o Dnit, há oito quilômetros aptos a serem pavimentados na Serra da Rocinha, enquanto os cinco quilômetros finais dependem da finalização do projeto de contenção de encostas para retomada da terraplenagem.

Nos segmentos do Contorno e do trecho urbano de Timbé do Sul já foi concluída a pavimentação asfáltica e seguem sendo realizadas as obras complementares e de sinalização viária.

Dois estados

Com mais de 60% das obras concluídas no lote catarinense, o empreendimento, que também abrange o Rio Grande do Sul por meio da ligação com São José dos Ausentes (Lote 1), tem entre suas principais funções proporcionar mobilidade ao tráfego de longa distância, já que a BR-285/RS/SC tem 744 quilômetros de extensão entre Araranguá (SC) e São Borja (RS), na fronteira com a Argentina.

A rodovia trará ainda outros benefícios, como a expansão econômica da região, o crescimento da atividade turística e a criação de um novo corredor para o escoamento da produção.

Desapropriações

Nos dias 9, 10 e 11 de outubro está agendado pelo DNIT e Justiça Federal mutirão de conciliação envolvendo 70 processos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui