De janeiro a outubro deste ano, foram registrados 2.361 acidentes com motos em Curitiba. Destes, 2.302 tiveram vítimas. Já foram 46 mortes em acidentes deste tipo somente em 2010.

Na comparação com 2009, houve queda no número de acidentes (2.704 no mesmo período do ano passado), mas quase dobrou o número de óbitos (24 em 2009).

Com o objetivo de chamar a atenção para a quantidade de acidentes envolvendo motos que acabam com vítimas fatais, o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) está fazendo uma ação para marcar a Operação Duas Rodas, que vai acontecer durante toda a semana na capital. Motocicletas destruídas, capacetes perfurados e fotos de acidentes de trânsito chocaram as pessoas que passaram ontem na Praça Zacarias, no Centro de Curitiba.

Quem passou pelo local ontem pela manhã, no lançamento da operação, ainda acompanhou uma demonstração de como os condutores e passageiros de motos podem ficar depois de um acidente e como as equipes do Siate atendem a este tipo de ocorrência.

“Isso tudo choca mesmo. Graças a Deus eu não tenho moto. Eu até pensava em comprar uma, mas desisti e comprei um carro velhinho mesmo”, comentou o almoxarife Alexandre Garcia. O frentista Elisandro Vieira acompanhou a ação com a filha. “Realmente dá esse alerta para a gente. Tem que ter mais cuidado no trânsito, mais atenção à sinalização, não entrar direto nas preferenciais”, afirmou.

Vítimas

O tenente Silvio Cordeiro, chefe da comunicação social do BPTran, explica que a ideia da Operação Duas Rodas não é ficar apenas alertando a população com base nos dados estatísticos.

De acordo com ele, a característica dos acidentes envolvendo motos é deixar vítimas. Isso é expresso facilmente pelos números. “Por mais que o número de acidentes tenha caído um pouco, percebemos que a imprudência aumentou”, explica.

Para evitar os acidentes, basta o motociclista respeitar a legislação de trânsito. Mas, de acordo com Cordeiro, o motoqueiro ainda não encontrou seu espaço dentro do trânsito.

“Os condutores dos outros veículos também não respeitam a moto, que prefere utilizar os corredores ou ficar ao lado de caminhões e ônibus. Muitos acidentes acontecem quando o motociclista insiste em ficar nestes locais”, comenta.

Fiscalizações

Durante a semana, o BPTran também vai fiscalizar os motociclistas em várias regiões da cidade. A primeira blitz ocorreu ontem, no Centro. A fiscalização vai verificar todos os equipamentos básicos de segurança, incluindo capacete e viseira.

Os policiais também vão observar itens como faróis e espelhos retrovisores. Estes são alterados pelos proprietários das motos e podem mudar o campo de visão do condutor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui