A PROTESTE – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor tem realizado um trabalho fundamental na defesa dos interesses do consumidor brasileiro mas que tem também seus desdobramentos na segurança viária, redução dos acidentes e suas consequências.

É o caso dos testes com produtos que são itens de segurança como as cadeirinhas para transportar crianças ou o recente teste com capacetes de motocicletas. Além disso, a entidade também foi uma das grandes responsáveis para que os veículos brasileiros tivessem air bag e freios como ABS equipamentos obrigatórios.

Mais recentemente, a Proteste, que é a maior associação de consumidores da América Latina, vem lutando para a obrigatoriedade do controle eletrônico de estabilidade que pode contribuir para corrigir eventuais falhas em manobras de risco ou entradas em curvas, evitando o tombamento e capotamento do veículo.

Os testes da PROTESTE são feitos utilizando padrões internacionais, muitos deles realizados no exterior, o que garante ao consumidor brasileiro resultados independentes e com parâmetros confiáveis.

O Engenheiro Thiago Tinoco, responsável pelos testes de Segurança Veicular explica que os recursos para os testes vem dos próprios associados e que a PROTESTE compra os equipamentos ou aluga, no caso de veículos. Foi o caso dos capacetes testados, cujos resultados aparecem na revista deste mês.  “ Os testes da Proteste com os capacetes foram mais rigorosos do que o previsto pela legislação brasileira porque utilizamos critérios de segurança europeus. No caso dos capacetes foram testados 9 modelos, sendo que três foram reprovados.”, explica Tinoco.  Importante enfatizar que esses três modelos foram aprovados pelos padrões brasileiros.

teste-capacete-1

Os testes também revelam que um equipamento pode ter um preço bem menor mas oferecer a mesma qualidade ou segurança. Entre os modelos que foram aprovados no teste há diferenças de quase R$ 500,00 para capacetes que oferecem basicamente o mesmo padrão de segurança, portanto, a entidade, com esses testes, ajuda o consumidor a economizar sem abrir mão da segurança.

Tinoco esclarece que alguns produtos são testados todos os anos e que isso estimula a melhoria dos equipamentos. “ Temos fabricantes que são reprovados num teste e ,que depois de corrigirem os problemas detectados, nos pedem para fazer novo teste.”

Portanto, o trabalho realizado pela PROTESTE contribui para a melhoria dos produtos, gerando benefícios para o consumidor mas também produz resultados práticos na redução de acidentes e suas consequências, afinal, quando um capacete é reprovado no teste o condutor tem a oportunidade de escolher melhor onde vai botar a cabeça, para mantê-la intacta em caso de acidente. Inclusive, incentiva as próprias autoridades a exigirem padrões mais elevados de segurança, pois a vida do brasileiro vale tanto quanto a dos cidadãos dos países do chamado primeiro mundo.

Conheça mais sobre o trabalho da PROTESTE clicando aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui