As equipes do DER (Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná) começaram na tarde desta quarta-feira (25) a recuperar trechos de rodovias estaduais no Noroeste do Estado, que estão interditados ou parcialmente bloqueados por causa das fortes chuvas que caíram nas últimas 12 horas.

Segundo o Simepar, foram registrados nesta quarta 100 milímetros de chuva, o que equivale a 67% do previsto para todo o mês, cuja média é de 150 milímetros. Desde o início deste mês, já choveu na região Noroeste cerca de 450 milímetros, três vezes acima da média.

Por causa das chuvas, diversos pontos de rodovias estão com pistas interditadas porque as águas arrastaram areia e terra. Também houve rompimento de galerias e erosões, por queda de aterro. As estradas mais afetadas são a PR-323, PR-468 e PR-218, onde há interdições parciais ou circulação em apenas meia-pista.

Na PR-323, há duas crateras em dois trechos da rodovia, no km 262 e no trevo de Marabá, no km 245. No primeiro trecho, houve queda de aterro e a circulação está em meia-pista. Já no trevo, o problema foi o rompimento de um bueiro, interditando completamente a rodovia. Neste ponto, o bueiro não aguentou a quantidade de água que veio das plantações de canaviais da região, cujas curvas de níveis não retiveram o volume de água.

Os problemas na pista estão atingindo os moradores da região de Tuneiras do Oeste, Tapejara, Cianorte e Cruzeiro do Oeste, que estão sendo obrigados a pegar desvios por rodovias da região, como a PR-082 e a PR-479.

“Os engenheiros do DER já foram ao local para fazer o estudo e estão providenciando a contratação emergencial. O trabalho vai iniciar o mais breve possível, tão logo a chuva pare. É necessário pelos menos 48 horas de tempo seco para que se possa iniciar os trabalhos”, disse o superintendente regional do DER, Osmar Lopes Ferreira. Segundo o Simepar, as chuvas vão parar na sexta-feira (27), mas retomam no fim de semana e na semana seguinte.

Na PR-468, o bloqueio é parcial no km 109, entre Umuarama e Mariluz. Houve queda de aterro e há terra e areia nas pistas. A circulação está sendo feita em meia-pista. Já na PR-218, há dois bloqueios totais, por causa do rompimento de galeria e de um bueiro, afetando a ligação entre Paranavaí, Amaporã e Planaltina do Paraná. Amaporã está sem ligação rodoviária e as equipes do DER trabalham para encontrar uma solução alternativa para circulação de veículos. Também está sendo contratado em regime emergencial o trabalho para recuperar as rodovias.

O superintendente do DER, Osmar Ferreira, disse que com a contratação emergencial em 15 dias as rodovias estarão liberadas. Mas ele reforça que as equipes só poderão executar os serviços se as chuvas pararem ou derem uma trégua mínima de 48 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui