CONCESSÃO À VISTA: Governo Zema pretende lançar pacote de concessão de rodovias estaduais até o fim deste mês, disse, nessa semana, em BH. Foto: Divulgação

Data e lote de rodovias que será concedido ainda estão incertos, mas intenção é publicar ainda este mês de maio

A concessão de rodovias estaduais voltou à pauta do governo de Minas Gerais. O governador Romeu Zema anunciou nessa semana, em Belo Horizonte, que estuda a possibilidade de lançar um pacote de concessões das estradas mineiras até o fim deste mês. “Por enquanto, não temos detalhes dos trechos que devem ser concedidos à iniciativa privada”, disse.

O governador argumentou que os governos federal e estadual não têm condições de investir em infraestrutura. Citando a demora na liberação de verbas para duplicação da BR-281 entre Belo Horizonte e Governador Valadares, o governador afirma que a solução é buscar a parceria com a iniciativa privada para melhorar a malha rodoviária do Estado.

Segundo Zema, já existem estudos avançados para que alguns trechos de rodovias de Minas sejam entregues para empresas por meio das parcerias público-privadas (PPP). Entretanto, ele não especificou na entrevista os trechos a serem privatizados. Zema defende que é melhor ter cobrança de pedágio e estradas com melhores condições de tráfego do que correr risco com as pistas atuais.

Triângulo Mineiro

Em 2015, no início da gestão de Fernando Pimentel (PT), o governo estadual também lançou um plano para conceder trechos de rodovias estaduais à iniciativa privada. Quase 30 mil quilômetros de estradas seriam ofertados para empresas administrarem, incluindo quase 3.000 quilômetros de estradas na região do Triângulo Mineiro, como a avenida Filomena Cartafina, a MG-190 – rodovia de acesso a Nova Ponte, Sacramento e Conquista – e a MG-427 – que interliga Uberaba às cidades de Água Comprida, Conceição das Alagoas e Pirajuba.

Na ocasião, chegou a ser feita a abertura de procedimento de manifestação de interesse para receber propostas destinadas à manutenção e exploração da malha rodoviária estadual, entretanto, em meio ao agravamento da crise econômica, poucas parcerias avançaram e nenhuma concessão chegou a ser formalizada pelo governo mineiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui