Após leilão, empresa irá assumir a gestão de trechos das BRs 101, 386, 448 e 290 (somente no trecho da Freeway)

 

Foi conhecida nesta quinta-feira, 1º, a empresa que irá assumir a gestão de trechos das BRs 101, 386, 448 e 290 (somente no trecho da Freeway – de Porto Alegre a Osório), no conjunto chamado de Rodovia de Integração Sul (RIS). Depois de três anos de negociações técnicas e políticas, o leilão selecionou o Grupo CCR para administrar as rodovias, com a proposta de R$ 4,30 para a tarifa do pedágio.

Cinco grupos se habilitaram para disputar o ativo: CCR, EcoRodovias, o fundo Pátria Investimentos, a espanhola Sacyr e um consórcio formado por três construtoras de médio porte do Sul do País. O número de proponentes foi considerado alto para uma licitação de rodovia, o que demonstra o forte apetite dos investidores.

No total, serão 32 municípios atingidos pelas mudanças nas rodovias que cortam o Rio Grande do Sul. A concessão deve garantir R$ 7,8 bilhões em obras e R$ 5,6 bilhões em manutenções e operação pelos próximos 30 anos. Para tal investimento, serão instaladas sete praças de pedágio no trecho.

As praças devem ser instaladas em Victor Graeff (BR-386 – quilômetro 203), Fontoura Xavier (BR-386 – quilômetro 260), Paverama (BR-386 – quilômetro 375), Montenegro (BR-386 – quilômetro 424), Gravataí (BR-290 – quilômetro 59), Santo Antônio da Patrulha (BR-101 – quilômetro 19) e Três Cachoeiras (BR-101 – quilômetro 35).

O que muda na região

Entre as estradas desse lote está a BR-386, que é parte da ligação da Região Metropolitana de Porto Alegre com Santa Cruz do Sul. A principal mudança que traz este edital será sentida a partir de 2020, quando a empresa que venceu a licitação poderá dar início à exploração das praças de pedágio na rodovia. Uma delas ficará na altura do quilômetro 424, próximo ao acesso ao Polo Petroquímico, em Montenegro, no caminho até a Capital.

Veja os trechos leiloados

A CCR será responsável pelo trecho da BR-101 entre a divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina até o entroncamento com a BR-290 em Osório. Já da BR-290, o trecho será do entroncamento com a BR-101 também em Osório até o quilômetro 98,1. Da BR-386, a área será do entroncamento com a BR-285/377, em direção a Passo Fundo, até o encontro da BR-470/116 em Canoas. Por fim, da BR-448, o trecho é do encontro com a BR-116 até a BR-290/116 em Porto Alegre.

Como foi o leilão

A expectativa em torno do leilão era grande, já que esta é a primeira concessão federal de rodovias desde 2015 e também a primeira do setor sobre a tutela do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que estabeleceu novas regras para os projetos de infraestrutura no País.

O certame foi uma oportunidade de “testar” a nova modelagem das concessões rodoviárias. Venceu o leilão a empresa que propôs o maior desconto sobre a tarifa-teto de pedágio, fixada em R$ 7,24 (referenciada a julho de 2018). A proposta da CCR foi 40,53% abaixo do teto estipulado – R$ 4,30.

Fonte: www.gaz.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui