No dia 14 de novembro de 1997 o ex-governador Jayme Lerner assinou contrato de concessão de pedágio nas rodovias do Paraná. Começava então o martírio dos paranaenses de pagar o pedágio mais caro do país. Martírio que prosseguirá até o final de 2021. No decorrer desses 20 primeiros anos, a cobrança do pedágio no Paraná foi marcada por ingerências políticas e disputas judiciais. Candidatos a governadores (“ou o pedágio abaixa ou acaba”) se elegeram em cima da bandeira do fim do pedágio, deputados abriram três CPIs e as ações na Justiça já passaram de uma centena. Faltando quatro anos para o fim dos contratos atuais, a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP) iniciou uma série de medidas visando evitar que a próxima licitação seja um jogo de cartas marcadas, onde as concessionárias faturam bilhões às custas do contribuinte.

Fonte: Gazeta Dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui