MENTIRA: O motorista mentiu ao dizer que não teve opção de entrar na área de escape na rodovia antes do acidente. Imagens da concessionária mostram o contrário. Veículo estava em velocidade superior a de outros veículos. Foto: Divulgação/PRF

Câmeras da concessionária Litoral Sul, divulgadas nessa segunda-feira (27), indicam que motorista teve a opção de entrar na área de escape; condutor disse o contrário

Imagens mostram o momento do acidente na BR-376, com o ônibus da Girassol Turismo, que causou 19 mortes no Paraná na segunda-feira (25). A gravação divulgada pela concessionária Litoral Sul, responsável pela via, mostra que o ônibus estava em uma velocidade maior do que a dos veículos que circulavam na rodovia. O acidente ocorreu por volta das 8h30, em Guaratuba, no litoral do Paraná.

Veja o vídeo 

 

De acordo com informações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, o veículo saiu da pista e tombou na margem da rodovia na altura do km 668, conhecido como Curva da Santa, quando descia a Serra do Mar.

Além dos 19 mortos, 33 pessoas ficaram feridas e foram levadas a hospitais da região. Ao todo, o veículo levava 53 passageiros e tinha dois motoristas.

Em depoimento, o motorista que dirigia na hora do acidente disse que o freio do ônibus falhou. O caso está sob investigação.

O tio de João Paulo Ferreira dos Santos, de 19 anos, uma das vítimas do acidente, disse que o sobrinho tinha saído do Pará em busca de emprego em Santa Catarina. Além de João Paulo, outras 18 pessoas morreram e 31 ficaram feridas no acidente.

“É mais um jovem que vai em busca de um emprego. Um sonho que, infelizmente, foi cancelado por esse fatalidade. Ele queria trabalhar, queria mudar de vida. Eu ajudei a pagar a passagem dele e disse para ele ir com Deus e dar a volta por cima e mudar de vida”, lamentou o familiar.

As vítimas

Entre as vítimas estão 13 adultos, cinco adolescentes e uma criança. Os corpos das 19 vítimas foram levados para o Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba.

Até a manhã de quarta-feira (27), 18 das vítimas tinham sido identificadas, segundo a Polícia Civil do Paraná.

O jovem João Paulo Ferreira dos Santos, de 19 anos, saiu do Pará em busca de emprego em Santa Catarina, de acordo com um tio.

“Ele queria trabalhar, queria mudar de vida. Eu ajudei a pagar a passagem dele e disse para ele ir com Deus e dar a volta por cima e mudar de vida”, disse.

Outra vítima, Juliane de Jesus Botelho Garcia, de Marapanim (PA), estava indo para Itajaí, em Santa Catarina, em busca de emprego. O primo da vítima, Ítalo Tiago, disse que ela se encontraria com uma tia e um outro primo, que moram na cidade.

Juliane tinha 24 anos e viajava com o namorado, Anderson Mateus Modesto, que foi socorrido em estado grave e está internado em Joinville.

Dailson Ferreira Pimentel, de 32 anos, era de Belém, mas morava em Timbó, em Santa Catarina, onde trabalhava como pedreiro. Ele voltava para casa depois de passar 20 dias com a família no Pará.

“A última lembrança foi que eu deixei ele lá, abracei, dei beijo na testa e peguei na mão dele e disse, mano, vai com Deus”, disse Cristiano Pimentel, irmão do Dailson.

O casal Antonio Lima, 42 anos, e Geovanna Pinheiro, 20, a filha Emanuelle Pinheiro, de 6 meses, e o filho de Antonio, Carlos Teixeira, de 14 anos,

Antônio e Geovanna viajavam também em busca de emprego em Santa Catarina, segundo a família. Junto com eles estavam o filho de Antônio, que tinha 14 anos, e a filha dos dois, de seis meses.

“Eles queriam uma vida melhor, porque não estava dando no Pará. Foram para Santa Catarina porque meu tio chamou eles, porque lá o emprego é certo, então compraram as passagens”, disse o sobrinho de Antônio, Gabriel Lima.

Alexandre Costa da Cruz, de 26 anos, é outra vítima da tragédia. Segundo a irmã, ele estava trabalhando no ônibus como carregador de bagagens.

Christopher Silva, de 7 anos, viajava no ônibus com a irmã, a tia e a avó. As três sobreviveram ao acidente, mas ele não resistiu. A família disse que ele completaria 7 anos na próxima semana, em 3 de fevereiro.

A mãe de Christopher, disse que falou com ele por teçlefone cerca de três horas antes do acidente. “Eu só perguntei se ele estava bem. Ele falou que sim e que já estava chegando, mas nunca chegou. Um ano em que eu não via o meu filho. A gente conseguiu uma casa e estava tudo perfeito”, disse a mãe Maria Alice da Silva Ramos.

Outras vítimas confirmadas:

  • Andreia Miranda dos Santos – 27 anos
  • Emanuele Cristina Martins Miranda – 26 anos
  • Iracelma de Carvalho e Souza – 47 anos
  • Iranilda Carvalho de Souza – 54 anos
  • José Renan da Silva Souza – 18 anos
  • Roni Cristian Pinheiro de Almeida – 21 anos
  • Thyago dos Santos Barros – 32 anos
  • Valdenilson Gurjão de Souza – 22 anos
  • Yasmin Carvalho de Souza – Idade não informada
  • Gabrielly Pinto Favacho – 21 anos

Durante a viagem, que começou na noite de sexta-feira (22), em Ananindeua (PA), e teria como destino final São José (SC), o jovem João Paulo Ferreira gravou um vídeo em que dizia “motora, devagar”.

Motoristas

A viagem do Par´[a até Santa Catarina tinha dois motoristas, que se revezaram durante o trajeto. Um deles, que tem 67 anos, não se feriu no acidente. No depoimento divulgado pela Polícia Civil, alegou que o ônibus ficou sem freio antes de capotar. O caso está sendo investigado.

De acordo com a Polícia Civil, se for comprovada imperícia, ele pode responder por homicídio culposo. Até a publicação desta matéria, o segundo motorista ainda não tinha sido localizado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui