Em 30 de setembro de 2018, o motorista Ricardo Martins Moraes saiu de uma festa e dirigiu embriagado, até realizar uma ultrapassagem proibida entre o distrito da Warta e Cambé, que provocou o acidente, que matou cinco pessoas. Foto: Divulgação

Motorista que provocou o acidente deve participar da audiência no fórum de Cambé, nesta quinta-feira (9); quatro pessoas de uma mesma família morreram no local; a quinta vítima morreu 23 dias depois no hospital

O motorista acusado de matar cinco pessoas, entre elas quatro pessoas da mesma família, após um acidente na PR-445, em Cambé, no norte do Paraná, em setembro do ano passado participa nesta quinta-feira (9), da primeira audiência do caso. Devem ser ouvidas testemunhas de acusação e de defesa.

Conforme a denúncia, Ricardo Martins Moraes saiu de uma festa no dia 30 de setembro de 2018, embriagado, e realizou uma ultrapassagem proibida entre o distrito da Warta e Cambé. Chovia na hora do acidente.

Por causa dessa ultrapassagem, um caminhão carregado com óleo de soja, que vinha no sentido contrário, não conseguiu desviar, bateu no carro, logo depois tombou e acabou batendo em um terceiro veículo. Nesse terceiro carro, estavam quatro pessoas da mesma família, um casal e duas filhas.

O empresário Fernando Afonso Rosa, de 43 anos, a esposa Adna Simões, de 41, e as duas filhas de 9 e 2 anos, morreram na hora.

O caminhoneiro foi socorrido com fraturas nas costelas e uma lesão no pé, mas 23 dias depois da batida, morreu no hospital.

Na época, Ricardo Martins chegou a ser preso, mas, atualmente, responde ao processo em liberdade.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) pede que ele seja condenado por homicídio, e não por um mero acidente de trânsito.

A defesa de Martins disse que o cliente sempre teve uma conduta irrepreensível e, assim como as outras pessoas envolvidas no acidente, também é vítima de todo esse fato. Nesta audiência, ainda segundo o advogado, diversos fatos serão esclarecidos e que vão levar ao reconhecimento da inocência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui