O TCU- Tribunal de Contas da Uniãos  liberou ontem a noite os leilões de concessões de três rodovias do governo federal . Considerou adequados os estudos enviados pelo governo na semana passada pertinente as concessões das rodovias BR-050/153 (GO-TO), BR-050-153-262 (DF-GO-MG) e BR-163 (MT). Com essa decisão, o Governo está liberado para publicar os editais das licitações. Após a publicação, os leilões podem acontecer em 45 dias.

As tarifas teto de quatro concessões dos pedágios dessas rodovias variam entre R$ 8,68 e R$ 4,05 por 100 quilômetros.  Os estudos iniciais dessas concessões foram encaminhados pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), responsável pelas concessões, ao TCU em julho.

Nos leilões de rodovia, vence a concorrência quem oferece o menor valor de pedágio. No caso da BR-050/153 (GO-TO), a tarifa teto foi estimada em R$ 8,68 por 100 quilômetros. A concessão de 814 km ligará Palmas (TO) a Anápolis (GO) e prevê arrecadar R$ 20,2 bilhões, com investimentos de R$ 9,5 bilhões em 30 anos.

Já para a BR-050-153-262 (DF-GO-MG), a tarifa teto está estimada em R$ 4,87 por 100 km. As três estradas têm 1.176 km ligando Brasília, Goiânia e Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. A previsão de arrecadação de pedágio é de R$ 25,3 bilhões, com investimentos previstos de R$ 13 bilhões em 30 anos.

A BR-163 (MT) terá pedágio máximo de R$ 4,05 por 100 km. A ligação de 851 km entre Sinop e Itiquira tem custos previstos R$ 8 bilhões e arrecadação de R$ 17 bilhões.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui