Muitas pessoas acham que o limite de velocidade é estabelecido por um engenheiro mal humorado. Na prática, o limite é fruto de estudos técnicos que consideram o traçado da via, as condições do pavimento, volume e tipo de tráfego e até condições climáticas.

O excesso de velocidade precisa ser fiscalizado porque contribui com cerca de 30% dos acidentes fatais.

Cerca de 40% a 50% dos motoristas costumam dirigir com pelo menos 10km/h acima do limite recomendado para a via.

De 10% a 20% excedem o limite em mais de 20km/h.

Ora, a velocidade excessiva aumenta a possibilidade de acidente, bem como a de ferimentos graves e de morte. Há uma relação direta entre velocidade e gravidade do acidente.

O que parece um pequeno excesso pode ter consequências muito graves.

Para que você entenda melhor, imagine que está dirigindo numa estrada perfeita, com pista plana, num dia de sol e você vê  uma carreta tombada na pista, fechando completamente  a passagem.

Caso você esteja dirigindo a 100km/h e tenha ótimos reflexos, você vai começar a frear de pois de 1,5 segundos. Isso significa que você vai percorrer 40 m até iniciar a frenagem e depois, cerca de 50m para conseguir parar o carro e , com sorte, vai parar praticamente encostado na carreta.

Já se estiver a 120km/h os cálculos indicam que você vai bater a 79km/h. Veja a diferença de impacto por apenas 20km/h.

Isso numa pista perfeita, com reação de piloto e veículo 100%.

O risco é ainda maior quando você dirigir a noite e já há estudos que demonstram que, acima de 90km/h ,devido a maior dificuldade de identificar o risco a noite e começara a frear, em função das limitações aos do alcance dos faróis, você simplesmente não consegue evitar o choque com uma carreta tombada na pista,

Por isso respeite os limites para preservar sua vida e dos demais, além  de evitar  multas e perda de pontos na carteira.

Mas no caso de acidente com vítimas,  você ou seus familiares não precisam sair em excesso de velocidade querendo receber o Seguro DPVAT, pois sempre aparece alguém dizendo que vai ajudar a receber mais rápido.

Quem tem direito ao DPVAT pode solicitar seu recebimento até 3 anos depois do acidente e recebe, depois de  apresentar os documentos necessários, em até 30 dias.

Nos acidentes com vítima, lembre-se que é fundamental o registro do acidente, emitido por autoridade policial competente. É o chamado boletim de ocorrência ou b.o. Esse documento sim, merece sua pressa.

Esse é o primeiro passo para garantir a indenização das vítimas. Tire suas dúvidas ligando para o telefone gratuito 0800 022 1204 ou visite o www.dpvatseguro.com.br

Lembre-se o excesso de velocidade é amigo do acidente . E você pode evitar que aconteça. Respeite os limites e preserve sua vida e dos demais.

Rodolfo Alberto Rizzotto – Coordenador do SOS Estradas e editor do www.estradas.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui