IRRESPONSABILIDADE: O motoqueiro de uma Honda Lead, placa de São João Batista (SC) transitava no sentido continente – ilha quando foi interceptado por uma linha de pipa. O motoqueiro ficou ferido no rosto e nas mãos, porque não estava de luvas nem com a viseira abaixada, conforme prevê o CTB. Foto: Divulgação

Um acidente na Via Expressa BR-262, em São José (SC), no último domingo (26), deixou um motoqueiro com ferimentos nas mãos e no rosto, por causa de uma linha de pipa com cerol, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Ainda segundo a PRF, o motoqueiro de uma Honda Lead, placa de São João Batista (SC), transitava no sentido Continente–Ilha, quando foi interceptado por uma linha de pipa. Ele se feriu no rosto e também nas mãos. A viseira do capacete estava aberta e ele não usava luvas.

Além do problema da presença de linhas de pipa na rodovia, também contribuiu para o acidente o fato do motociclista estar com a viseira levantada no momento do acidente. A viseira deve estar sempre fechada, pelo menos até o plano dos olhos. A viseira protege o motociclista.

Em decorrência deste acidente, motociclistas transitando com a viseira levantada foram alvo de fiscalização naquele local. Os policiais flagraram 102 condutores de moto transitando com a viseira totalmente aberta, o que constitui infração de trânsito. Todos foram autuados (multados).

A PRF recorda que o capacete com viseira é obrigatório e a viseira tem que estar fechada para proteger o motociclista. Além disso, apesar de não ser obrigatório, é muito importante o motociclista usar luva para proteção das mãos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui