FLAGRANTE: Agentes da PRF em MG flagraram na noite dessa segunda-feira 914), na BR-153 no Triângulo Mineiro, um motorista dirigindo sob o efeito do álcool. De acordo com a PRF, o índice registrado foi de 3x mais o tolerável para crime por embriaguez. Foto: Divulgação/Ilustrativa

De acordo com a PRF, bafômetro acusou 1,14 miligramas de álcool por litro; homem foi preso por crime de embriaguez

Uma irresponsabilidade por pouco não terminou em tragédia na noite dessa segunda-feira (14) no Triângulo Mineiro. Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em fiscalização em Centralina flagraram um homem de 25 anos dirigindo por 17 quilômetros na contramão na BR-153 com separação dos sentidos por barreira física.

De acordo com a PRF, quando foi abordado, o motorista soprou o bafômetro e o resultado apontou 1,24 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, mas após aferição o resultado final fechou em 1,14 mg/l, índice três vezes superior ao limite de 0,34 mg/l, que determina a prisão por crime de embriaguez.

Ainda de acordo a PRF, o motorista apresentava vários sinais de embriaguez, como olhos vermelhos, hálito etílico e fala desconexa, o que por si só já seria suficiente para motivar a prisão mesmo se ele não soprasse o etilômetro.

Conforme informações dos agentes, o motorista é do município de Cachoeira Dourada. Os dois estados, Minas e Goiás, possuem municípios com o mesmo nome, um de cada lado da divisa, separados por uma represa. Ainda de acordo com a PRF, o condutor tomou o sentido errado da BR-153, o que indica que ele se dirigia ao município goiano, mas acabou indo parar em Minas Gerais.

De acordo com os policiais, o infrator foi preso e levado à delegacia de plantão da Polícia Civil de Canápolis, também no Triângulo. O percurso de 17 quilômetros na contramão terminou com cinco multas aplicadas, que somam R$ 3,7 mil. As infrações registradas foram dirigir sob efeito de álcool, transitar pela contramão, deixar de manter as luzes acesas, desobedecer ordem do agente de trânsito e deixar de utilizar cinto de segurança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui