O Índice ABCR de Atividade referente a setembro registrou alta de 0,4% em comparação com o mês anterior, considerando os dados dessazonalizados. O índice que mede o fluxo de veículos nas estradas pedagiadas é produzido pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada.

“O movimento dos leves puxou o resultado do Índice geral em setembro. Já o desempenho dos pesados, reflete a piora da produção industrial em agosto e pode apontar que em setembro o número também não será bom”, diz Bernardo Wjuniski, economista da Tendências. Segundo a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção industrial ficou praticamente estável em agosto (-0,1%), com recuo na margem de 14 regiões consideradas na pesquisa. “O mercado esperava ligeira alta da produção industrial em agosto, mas isso não aconteceu, e setembro, segundo o que aponta o Índice ABCR, deverá seguir a mesma tendência”, explica Wjuniski.

Em setembro contra agosto, o fluxo de veículos leves avançou 0,7%, em termos dessazonalizados. “A alta dos leves espelha a melhora do mercado de trabalho e da atividade econômica, apontando que emprego e renda voltaram a crescer”, afirma o economista. O aumento da massa salarial real foi de 5,0% nos últimos doze meses (agosto de 2009/agosto de 2010), segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE.

O movimento dos pesados mostrou queda de 0,7% (nessa mesma base de comparação). “Viemos de uma alta forte dos pesados, influenciada pelo escoamento de safras agrícolas recordes, que vieram fora de época, inclusive, mexendo com a sazonalidade do Índice. Isso pode ter mascarado a piora na produção industrial, refletida, agora, na diminuição do fluxo dos pesados”, analisa Wjuniski.

Em relação ao mesmo período de 2009, o índice de fluxo total de veículos apresentou expansão de 9,5%. O fluxo de veículos pesados cresceu 13,4% e o de leves apresentou alta de 8,2%.

Nos últimos doze meses (acumulado de outubro de 2009 a setembro de 2010 sobre o acumulado de outubro de 2008 a setembro de 2009), o fluxo total teve expansão de 7,3%. Considerando essa mesma base de comparação, o fluxo de leves cresceu 6,6% e o de pesados avançou 9,3%.




08/10/2010 16h14

Índice ABCR cresce 0,4% em setembro


São Paulo, 8 de outubro de 2010 – O Índice ABCR de Atividade referente a setembro registrou alta de 0,4% em comparação com o mês anterior, considerando os dados dessazonalizados. O índice que mede o fluxo de veículos nas estradas pedagiadas é produzido pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada.

“O movimento dos leves puxou o resultado do Índice geral em setembro. Já o desempenho dos pesados, reflete a piora da produção industrial em agosto e pode apontar que em setembro o número também não será bom”, diz Bernardo Wjuniski, economista da Tendências. Segundo a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção industrial ficou praticamente estável em agosto (-0,1%), com recuo na margem de 14 regiões consideradas na pesquisa. “O mercado esperava ligeira alta da produção industrial em agosto, mas isso não aconteceu, e setembro, segundo o que aponta o Índice ABCR, deverá seguir a mesma tendência”, explica Wjuniski.

Em setembro contra agosto, o fluxo de veículos leves avançou 0,7%, em termos dessazonalizados. “A alta dos leves espelha a melhora do mercado de trabalho e da atividade econômica, apontando que emprego e renda voltaram a crescer”, afirma o economista. O aumento da massa salarial real foi de 5,0% nos últimos doze meses (agosto de 2009/agosto de 2010), segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do IBGE.

O movimento dos pesados mostrou queda de 0,7% (nessa mesma base de comparação). “Viemos de uma alta forte dos pesados, influenciada pelo escoamento de safras agrícolas recordes, que vieram fora de época, inclusive, mexendo com a sazonalidade do Índice. Isso pode ter mascarado a piora na produção industrial, refletida, agora, na diminuição do fluxo dos pesados”, analisa Wjuniski.

Em relação ao mesmo período de 2009, o índice de fluxo total de veículos apresentou expansão de 9,5%. O fluxo de veículos pesados cresceu 13,4% e o de leves apresentou alta de 8,2%.

Nos últimos doze meses (acumulado de outubro de 2009 a setembro de 2010 sobre o acumulado de outubro de 2008 a setembro de 2009), o fluxo total teve expansão de 7,3%. Considerando essa mesma base de comparação, o fluxo de leves cresceu 6,6% e o de pesados avançou 9,3%.


São Paulo

Em São Paulo, as rodovias administradas pela iniciativa privada registraram, no fluxo total de veículos, alta de 0,3% em setembro em relação a agosto, considerando os ajustes sazonais. O movimento de veículos leves aumentou 0,6% e o de pesados caiu 0,7% neste período. Quando comparado setembro de 2010 a setembro de 2009, o índice geral teve acréscimo de 12,1%. O movimento dos veículos leves subiu 10,2% e dos pesados 17,4%.

Nos últimos doze meses (acumulado de outubro de 2009 a setembro de 2010 sobre o acumulado de outubro de 2008 a setembro de 2009), o indicador da ABCR cresceu 8,5%. O fluxo de leves subiu 7,2% e pesados 12,2%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui