PROTESTO NO SÁBADO: Moradores de Mogi das Cruzes pretendem realizar novo protesto na Mogi_Dutra (SP-088) contra a instalação de pedágio com a nova concessão da via. Foto: Divulgação

De acordo com a organização, protesto deve acontecer neste sábado (15)

A Rodovia Mogi-Dutra (SP-088) deve ter mais um protesto de moradores neste sábado (15). De acordo com o movimento ‘Pedágio Não’, a falta de uma resposta da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) em relação ao projeto de concessão das rodovias paulistas, que engloba a Mogi-Dutra (SP-088) e Mogi-Bertioga (SP-098) é motivo suficiente para uma nova manifestação para reforçar a posição contrária à instalação da praça de pedágio no km 45 da SP-088.

Ainda de acordo com os organizadores, a demora pode ser uma tentativa da Agência de enfraquecer o movimento. A divulgação do novo protesto vem um dia após o prefeito Marcus Melo falar que o governador João Doria disse que a questão do pedágio é com a Artesp.

Para o líder do movimento, Paulo Boccuzzi, essa não foi uma tentativa de Doria de ‘tirar o corpo’ da questão. Segundo ele, há duas semanas, a diretora-geral interina da Artesp, Renata Dantas, deixou transparecer que haverá uma mudança no projeto.

Ainda segundo Boccuzzi, a luta é para que a cobrança não ocorra em nenhum trecho da rodovia ou mesmo na Mogi-Bertioga, como estava acertado no início do anúncio de uma duplicação total da via que liga Mogi a Bertioga.

Boccuzi diz que essa é uma tese que muitos mogianos levantam de que a cobrança seria anunciada na Mogi-Dutra e depois transferiria à Mogi-Bertioga. “Eles têm o interesse pela Mogi-Dutra mesmo, porque apesar de muita gente ir para o litoral durante os finais de semana, no meio da semana, o trânsito é morto na Mogi-Bertioga”, explica.

Apoio de caminhoneiros

O protesto deste sábado deve ter primeiramente uma carretada de moradores dos bairros da divisa, Aruã e Serra do Itapeti. O líder espera que cerca de 450 veículos saiam em carretada até a altura da concessionária Horizonte Veículos, no Jardim Aracy, onde acontecerá o protesto.

Segundo Boccuzzi, o protesto, desta vez, terá apoio dos caminhoneiros e também de transportadoras, que irão liberar parte da frota para integrar a manifestação. A ideia não é interditar a rodovia, mas o movimento de carros mais devagar deve causar lentidão”, pontuou. A carreata inicia-se às 8h30 e o protesto está marcado para às 10 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui