DESCASO: Pelas contas do Ministério Público de Contas (MPC), em 2015, durante gestão do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB), o DF acumulava 81 obras paralisadas. Atualmente, no governo de Ibaneis Rocha (MDB), foram listadas 14.. Foto: Divulgação

Governo do Distrito Federal terá 60 dias para apresentar respostas; no total, construções paralisadas somam mais de R$ 210 mi

As obras públicas paradas no Distrito Federal entraram na mira do Ministério Público de Contas do Distrito Federal (MPC-DF). O órgão de fiscalização e controle cobrou explicações e o cronograma para a retomada e conclusão de 14 construções interrompidas (veja lista abaixo). Considerando os valores originais dos contratos, elas representam R$ 210.470.414,71. Dinheiro público que está sendo perdido com o passar do tempo.

Pelas contas do MPC, em 2015, durante gestão do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB), o DF acumulava 81 obras paralisadas. Atualmente, no governo de Ibaneis Rocha (MDB), foram listadas 14.

Apesar da redução no total de casos, o problema continua preocupante. Autorizado pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF), o órgão de controle solicitou explicações da Secretaria de Obras, da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), da Companhia Imobiliária do DF (Terracap) e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). O prazo determinado para respostas é de 60 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui