CLANDESTINOS: Desde o início da pandemia, A ANTT flagrou 565 veículos apreendidos flagrados executando transporte clandestino de risco, 16.950 passageiros impactados, 1318 autos de infração lavrados com irregularidades. Foto: Divulgação

De acordo com a Agência, apreensões foram feitas durante a pandemia do coronavírus

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) concluiu um levantamento de dados da Operação Pascal com as ações de fiscalização e combate ao transporte clandestino de passageiros realizadas por todas as suas unidades regionais espalhadas pelo país.

Desde o início da pandemia, foram 565 veículos apreendidos flagrados executando transporte clandestino de risco, 16.950 passageiros impactados, 1318 autos de infração lavrados com irregularidades.

Alguns estados se destacam pelo volume de apreensões.

No Rio: 26 apreensões, 204 autos e 780 pessoas diretamente impactadas.

Em São Paulo, 74 apreensões, 49 autos, 2.220 pessoas diretamente impactadas.

Em Minas Gerais, 35 apreensões, 49 autos e 1050 pessoas diretamente impactadas.

E no DF, 50 apreensões, 154 autos e 1500 pessoas diretamente impactadas.

A Agência ainda reforça o alerta sobre os riscos de embarcar em transporte clandestino e o perigo maior neste momento, de contágio pelo coronavírus, pois esses veículos não cumprem os protocolos sanitários e de higienização adotados pelas empresas regulares. Além disso, é comum ocorrerem diversas irregularidades nos veículos, como ausência de itens obrigatórios de segurança e itens com defeitos, pneus carecas e para-brisas trincados.

A Operação Pascal intensifica suas ações em combate ao transporte clandestino de passageiros até o final de 2020.

Fonte: Comunicação da ANTT

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui