OBRAS: A concessionária Rota do Oeste realiza nesta terça-feira (16), entre 7h e 17h e das 19h às 4h, obras de conservação com bloqueio parcial em alguns pontos da BR-163/364, no Mato Grosso. Foto: Divulgação/Ilustrativa

De acordo com a Paróquia Nossa Senhora da Glória, Aldoir Celoin, 73 anos, morreu em colisão frontal na divisa entre MS e PR

O padre Aldoir Ceolin, 73 anos, morto num sinistro no domingo (31), na BR-163, na divisa entre Mato Grosso do Sul e Paraná, foi sepultado na tarde de segunda-feira (1º/2), em Santa Maria (RS), de acordo com a Paróquisa Nossa Senhora da Glória, em Glória de Dourados (MS), onde o padre Ceolin trabalhava desde 2018 como vigário da paróquia .

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o sinistro aconteceu próximo da Ponte Ayrton Senna, entre Guaíra (PR) e Mundo Novo (MS). A informação é que o padre viajava de férias para Santa Maria. Aldoir Ceolin havia completado 73 anos no último dia 23 de janeiro.

Ainda de acordo com os policiais, ele conduzia um VW Voyage e colidiu frontalmente com uma Chevrolet Zafira, que seguia no sentido oposto. O Voyge teve a parte dianteira destruída e o padre ficou preso nas ferragens. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Segundo a PRF, a Zafira foi jogada para fora da rodovia. O motorista teve ferimentos leves e foi socorrido pelas equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e da concessionária responsável pela rodovia.

Conforme a Paróquia em Glória de Dourados, o padre Aldoir Ceolin estava em Mato Grosso do Sul havia 10 anos e, desde 2018 era vigário. A regional oeste da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitui uma nota de pesar pelo falecimento de Ceolin.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui