Agentes desconfiaram do nervosismo dos ocupantes da caminhoneite e realizaram uma busca minuciosa até encontrar as malas com o total de cerca de R$4 milhões. Todos foram presos. Foto: Divulgação

Dinheiro estava escondido em bagagens e em compartimentos preparados no veículo; três homens foram detidos

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), apreendeu, nessa segunda (8), cerca de R$ 4 milhões em espécie durante fiscalização de rotina no km 635 da BR-070, em Poconé, no Mato Grosso.

De acordo com os agentes, o dinheiro estava escondido em malas, sacos plásticos e em compartimentos preparados atrás do banco traseiro e na tampa da carroceria da caminhonete Mitsubishi L200, com placas de São Paulo.

Ainda segundo a PRF, por volta das 22h30, os policiais pararam o veículo, com três homens dentro, para fiscalizar. Logo de imediato, os agentes perceberam o nervosismo diante da ação, motivo que levou a uma busca minuciosa no veículo.

Os PRFs encontraram dentro de uma mala cerca de R$170 mil. O motorista e proprietário do veículo, R.B.S, de 43 anos, disse aos agentes que o dinheiro seria utilizado para a compra de veículos em Manaus.

Prosseguindo nas buscas, os agentes localizaram toda a quantia escondida nas bagagens, na tampa do compartimento de carga e no banco traseiro da caminhonete.

Diante do flagrante, o condutor e os dois passageiros, Z.M.O.A, de 55 anos, e A.G.L, de 40 anos, mudaram a versão dos motivos da viagem de São Paulo até Boa Vista, em Roraima. De acordo com o motorista, todo o dinheiro seria utilizado na compra de ouro. Não informando mais detalhes sobre a procedência do dinheiro, os três suspeitos receberam voz de prisão.

Os PRFs estimam que eles transportavam cerca de R$4,6 milhões em espécie. Os detidos, o veículo e dinheiro foram levados para a Polícia Federal, em Cuiabá, onde será feita a contagem das notas.

1 COMENTÁRIO

  1. CONHEÇO POUCAS PESSOAS QUE GOSTA DE NEGOCIAR EM DINHEIRO VIVO !
    TALVEZ POR CAUSA DE IMPOSTOS, TALVEZ POR CAUSA DE NEGOCIAR UM VALOR MELHOR NA COMPRA.
    Mas a verdade e ” Se o carro e mesmo dele e esta no nome dele, e se ele estava junto na hora que PRF mandou parar, se o mesmo tem como comprovar este valor”, e mais e mesmo um empresario qual e o problema disto ?
    E por isto que ele e um empresario por fazer o que poucos mortais fazem !

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui