COMBATE AO CRIME: A PRF Fotos: Divulgação

Número corresponde a 62,4% das ocorrências em 2018, quando foi dada voz de prisão a 34.588 pessoas

De um lado, mobilização para assegurar o direito de ir e vir dos usuários das rodovias federais de todo o país. Do outro, esforços que resultaram em milhares pessoas detidas nestas mesmas rodovias. Podem parecer antagônicos, mas os trabalhos de fiscalização de trânsito e combate à criminalidade da Polícia Rodoviária Federal (PRF) convergem para um só objetivo: proteger a vida e garantir segurança à população. Para isso, é necessário muitas vezes restringir essa liberdade. Só em 2019, a PRF deteve 21.602 pessoas que praticaram ou foram flagradas cometendo algum tipo de crime.

Entre os estados, o Rio Grande do Sul, com 1.930 pessoas detidas, ocupa a primeira posição no ranking das prisões. Crimes de trânsito, como alcoolemia ao volante e receptação de veículos estão entre os crimes mais flagrados pelos PRFs nas BRs gaúchas. Já os policiais do Paraná deram voz de prisão a 1.771 pessoas e ocupam a segunda posição no ranking. Tráfico de drogas, contrabando de cigarros estão entre os enquadramentos mais observados região. Fazem parte desse número, os dois homens presos na última quinta (22), em Cascavel, após serem flagrados transportando, colados ao corpo, 5,2 mil munições de diversos calibres.

A lista segue com o Rio de Janeiro onde foram encaminhadas à delegacia 1.474 pessoas. Com esforços redobrados para o combate ao crime organizado, o estado tem os crimes de tráfico de drogas e armas dentre as principais motivações que levam às prisões. Faz parte dessa estatística o homem que foi preso, na manhã de sexta (23), na Rodovia Presidente Dutra (BR-116). O suspeito foi flagrado transportando 47 pistolas, 91 carregadores de pistola e cinco, de fuzil, além de 60 munições de calibre diversos. O ranking segue com os estados da Bahia e Minas Gerais, com 1.464 e 1.365, pessoas detidas, respectivamente.

LEI SECA: Os crimes de trânsito, como deixar de prestar socorro à vítima de acidente, dirigir sob o efeito do álcool ou, caso não o possa fazê-lo, deixar de solicitar o auxílio, deram causa a detenção de 552 pessoas.

Crimes de trânsito

Só nesse mês de agosto, 2.415 pessoas foram detidas pela PRF. O tráfico de armas e munições figura entre os diversos crimes que levaram a um total de 994 prisões pessoas em todo o Brasil nesse período. Os crimes de trânsito, aqueles previstos no Código de Trânsito Brasileiro – CTB, como homicídio culposo na direção do veículo automotor, deixar de prestar socorro à vítima de acidente ou, caso não o possa fazê-lo, deixar de solicitar o auxílio e eixar de prestar socorro à vítima de acidente ou, caso não o possa fazê-lo, deixar de solicitar o auxílio, deram causa a detenção de 552 pessoas.

365 motoristas que arriscaram a perigosa combinação de direção com álcool ou drogas também foram apresentados na delegacia de polícia por conduzirem seus veículo com as capacidades psicomotoras alteradas. Pelo cometimento de crimes contra o meio ambiente, como o transporte de madeira ilegal e tráfico de animais silvestres, os PRFs deram voz de prisão a 186 infratores. E o tráfico de drogas foi o que motivou a prisão de 184 suspeitos só este mês.

Denuncie 191

No combate à criminalidade a PRF conta com um importe aliado: o cidadão, que pode denunciar práticas criminosas das quais tenha conhecimento por meio do número de emergência 191. A ligação pode ser feita, inclusive, pelo celular e a identidade do denunciante é mantida em sigilo.

Fonte: Site da PRF

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui