A Polícia Rodoviária Federal apreendeu, nesta madrugada (27), cerca de 4,5 toneladas de maconha que estavam sendo transportadas sob uma carga de milho na rodovia Régis Bittencourt, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Além da maconha, havia 500 kg de fenacetina, substância química utilizada como aditivo na preparação da cocaína.

A abordagem do caminhão aconteceu no pedágio do Km 295 em uma fiscalização de rotina. Ao solicitarem a nota fiscal da carga, os policiais verificaram que era uma nota falsa. A suspeita dos agentes aumentou quando o motorista informou o valor que receberia pelo frete, R$30 mil. A quantia é considerada baixa para a distância que seria percorrida, de Foz do Iguaçu até Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte.

Durante a checagem do carregamento, os policiais rodoviários federais perceberam que os grãos estavam ali apenas para camuflar a droga, tijolos de maconha prensada escondidos embaixo das sacas de milho.

O motorista informou aos policiais que a carreta estava com 15 toneladas de maconha e milho, e que o caminhão veio carregado do Paraguai. Os agentes da PRF conduziram o caminhão e o detido para a Polícia Federal, onde responderá por tráfico internacional de drogas.

A apreensão é mais uma confirmação da entrada do tráfico de entorpecentes no negócio do transporte. Como muitos caminhoneiros passaram a usar drogas para enfrentar as pesadas jornadas, depois a dever para traficantes, acabam sendo cooptados para transportar a droga. O estudo do SOS Estradas, “As Drogas e os Motoristas Profissionais” confirma essa lógica.  Acesse o estudo aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui