LEILÃO: Cocnessão das BR-364 e 365, entre MG e GO vai gerar investimentos de R$ 4,6 bilhões e sete praças de pedágio. Leilão acontece em setembro em São Paulo. Foto: Divulgação

Data prevista para a concessão é 27 de setembro; trecho inclui 437 quilômetros da BR-364 e BR-365, entre Uberlândia (MG) e Jataí (GO)

O Ministério da Infraestrutura e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizam, no próximo dia 27 de setembro, às 10h, na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), o primeiro leilão rodoviário da gestão do presidente Jair Bolsonaro, que inclui o lote de 437 quilômetros das BR-364 e BR-365, entre Minas Gerais e Goiás.

De acordo com o edital, o trecho a ser concedido entre Jataí/GO e Uberlândia/MG faz a conexão com as BRs-050 e 153, rodovias concedidas e que irrigam importantes rodovias do estado de São Paulo. A concessão facilitará a conexão de rotas entre as regiões produtoras do Centro-Oeste brasileiro e os centros consumidores do Sudeste e o Porto de Santos.

Ainda de acordo com o edital, a concessão irá beneficiar 11 municípios, sendo eles: Jataí/GO, Aparecida do Rio Doce/GO, Cachoeira Alta/GO, Paranaiguara/GO, São Simão/GO, Santa Vitória/MG, Gurinhatã/MG, Ituiutaba/MG, Canápolis/MG, Monte Alegre de Minas/MG, Uberlândia/MG.

Investimentos

De acordo com o leilão, a previsão é que a empresa ganhadora invista R$ 4,57 bilhões, durante 30 anos, sendo R$ 2 bilhões referentes a investimentos em melhorias e intervenções previstas no Programa de Exploração da Rodovia (PER), publicado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), além dos R$ 2,7 bilhões de custos operacionais.

A concessão prevê, com base nos primeiros 15 anos de concessão, geração de aproximadamente 1,3 mil empregos diretos e 2,4 mil indiretos, além da melhoria do nível do serviço ofertado, maior fluidez e confiabilidade do usuário que trafega na rodovia.

Além disso, outros R$ 17 milhões serão aplicados em estudos e pesquisas de desenvolvimento tecnológico, com apoio de universidades e cientistas. Além disso, cerca de R$ 26,7 milhões serão direcionados para ações relacionadas à segurança viária, com programas de prevenção a acidentes e educação no trânsito.

A concessão terá também impacto favorável na segurança do transporte de carga e de passageiros, reduzindo a ocorrência acidentes, tempo de viagem e o custo logístico entre o Centro Oeste e o Sudeste do Brasil. Entre as principais obras previstas para a rodovia estão a duplicação de 44,2 quilômetros da rodovia, a construção de 160 quilômetros de terceira faixa e 19,4 quilômetros de vias marginais.

Além da implantação de 80 quilômetros de acostamentos na BR 364/GO, 3 novos dispositivos de interconexão, 9 passarelas de pedestres, 7 melhorias de interseções, 1 passagem inferior, iluminação nas travessias urbanas e nas vias marginais, dentre outras melhorias.

Sete praças de pedágio

A concessão prevê ainda sete praças de pedágio: quatro em Minas Gerais (Uberlândia, Monte Alegre de Minas, Ituiutaba e Santa Vitória) e três em Goiás (Paranaiguara, Cachoeira Alta e Jataí). A tarifa máxima de pedágio será de R$ 7,02. Vencerá a disputa quem oferecer o maior desconto a partir dessa tarifa.

SETE PRAÇAS: Como é de praxe, rodovia concedida, rodovia pedagiada. Diante disso, o novo lote de concessão prevê a instalação de sete praças de pedágio, sendo quatro em Minas Gerais e três em Goiás, com valores máximos de R$ 7,02.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui