O Governo do Paraná aprovou um projeto para a duplicação da PR-323, entre Maringá e Francisco Alves, no noroeste do Paraná, por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). O projeto prevê a instalação de quatro praças de pedágio na rodovia. A previsão é que sejam investidos R$ 7,7 bilhões ao longo de 30 anos de concessão. Segundo o governo estadual, 70% da duplicação deve ser executada em cinco anos.

As novas praças de pedágio ficariam nas cidades de Jussara, Tapejara, Cruzeiro do Oeste e Cafezal do Sul. De acordo com o governo estadual, o pedágio deve custar R$ 4,50 em cada uma delas.

A empresa será escolhida por meio de licitação. Além da duplicação do trecho, foram projetadas as construções de 19 viadutos, 22 trincheiras, 13 passarelas e vias marginais nas áreas urbanas. O valor global previsto inclui as indenizações que serão pagas por desapropriações, além de manutenção e conservação da rodovia ao longo do período de contrato.

Foi aberta uma consulta pública sobre a duplicação através do site da Secretaria Estadual de Planejamento. Estão disponíveis informações sobre o projeto, além de dados sobre a concorrência, minutas do edital de licitação e do contrato. A consulta pública ficará disponível até dezembro.

A proposta de duplicação da rodovia ainda será discutida em audiências publicas que vão ser realizadas no mês de dezembro em Cianorte e Umuarama. Nessas reuniões, a população poderá opinar sobre a obra.

Atualmente, a maior parte da rodovia é em pista simples. Conforme balanço da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), de janeiro a outubro de 2013 aconteceram 725 acidentes na PR-323, com 482 feridos e 42 mortes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui