SEMINÁRIO: Evento em Brasília (DF) discute medidas para difundir boas práticas que possam reduzir os acidentes nas viagens rodoviárias, assim como a exploração de motoristas profissionais e a concorrência desleal na categoria. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Evento, em andamento até as 13h, pelo canal do YouTube, conta com apoio da Procuradoria Geral do Trabalho

Com a participação de vários representantes do setor público e privado, caminhoneiros, além de contar com a colaboração de entidade de vítimas de trânsito, o evento busca difundir boas práticas que possam reduzir os acidentes (sinistros) nas viagens rodoviárias, assim como a exploração de motoristas profissionais e a concorrência desleal na categoria.

O Procurador Geral do Trabalho, dr. José de Lima Ramos Pereira, fará a abertura do evento que durante quatro horas, das 9h às 13h, vai debater os seguintes temas:

  1. Dificuldades encontradas pelas autoridades

Neste painel, as instituições responsáveis pela fiscalização das condições de trabalho, do trânsito nas rodovias e do atendimento aos sinistros vai explicar de que forma a iniciativa privada e as entidades da sociedade civil organizada podem contribuir para garantir que o transporte seja mais seguro e que haja uma efetiva redução de autuações de infrações decorrentes da má conduta dos motoristas e demais atores do universo do transporte de carga.

As apresentações estarão sob o comando do diretor de Operações da Polícia Rodoviária Federal, Djairlon Henrique Moura; seguido do coronel Marcelo Egídio Costa, da Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais (FENEME).

Logo depois, será a vez de Felipe Ricardo da Costa Freitas, superintendente de Fiscalização de Serviços de Transporte de Cargas e Passageiros da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Encerrando o primeiro painel, o dr. Luciano Lima Leivas do Ministério Público do Trabalho (MPT).

2) Desafios da iniciativa privada no transporte rodoviário

Para garantir a segurança no transporte, caminhoneiros, transportadoras e os donos da carga também enfrentam dificuldades. O objetivo do painel é que sejam identificados cada uma delas e a forma de superá-las, ajudando as autoridades e contribuindo assim, ainda mais para a segurança viária.

Neste painel, serão apresentadas as sugestões da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), representada por Marlon Maues. A seguir, o diretor-executivo da Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR), José Carlos Cassaniga, trará a perspectiva de quem administra as melhores rodovias do país.

Diego Hoffmann, da Sociedade Internacional de Pesagem em Movimento e da ABEETRANS, vai abordar as tecnologias de pesagem em movimento e o controle de velocidade. Já o gerente de Transportes da Raízen, Gabriel de Lima Salgado, vai apresentar a experiência do grupo no transporte rodoviário socialmente responsável.

Em seguida, será exibido depoimento do caminhoneiro Cajau Antonelli, uma verdadeira aula sobre o que é de fato o transporte rodoviário socialmente responsável, por quem vive o dia a dia da categoria.

3) Boas práticas para evitar tragédias rodoviárias

O aumento da segurança no transporte passa por boas práticas e, neste painel, serão apresentadas várias sugestões para aprimorar a atuação responsável no transporte rodoviário.

A auditora fiscal do trabalho, Jacqueline Carrijo, vai apresentar os primeiros resultados da operação “Saúde e Segurança do Trabalho nas Estradas Salvam Vidas”, realizada no último dia 10 de maio, na BR-060 em Anápolis, estado de Goiás.

Jefferson Oliveira, conselheiro do Sindipeças, fará uma análise sobre a manutenção da frota de veículos pesados no país. Já Francisco Garonce, membro de Câmara Temática do Contran, com sua experiência de aviador, vai mostrar como a segurança no transporte aéreo pode servir de modelo para o transporte rodoviário.

Já o diretor de Postos de Rodovias da Fecombustiveis, Giancarlo Pasa, dará sua contribuição mostrando como viabilizar mais locais seguros para o pernoite dos caminhoneiros.

4) Custo dos sinistros

Ao final, especialistas vão explicar o custo dos sinistros não apenas do ponto de vista econômico, mas também humano e social.

A seguir, Renato Dias, presidente da Associação Brasileira de Toxicologia (ABTOX), vai apresentar o impacto positivo na redução de acidentes e uso de drogas, após a exigência do exame toxicológico de larga janela de detecção para motoristas de caminhão e ônibus.

O médico Antônio Meira, presidente da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), vai demonstrar o custo das tragédias rodoviárias e do trânsito em geral, para o sistema de saúde e previdência.

Cláudio Contador, ex-diretor da Escola Nacional de Seguros, vai atualizar os dados do custo dos sinistros de trânsito no país. Utilizando o enfoque dado no estudo em que é co-autor : “Estatísticas da Dor e da Perda de Futuro: Novas Estimativas”.

Encerrando o evento, Rodolfo Rizzotto, coordenador do SOS Estradas e um dos fundadores da Associação de Parentes, Amigos e Vítimas de Trânsito – TRÂNSITOAMIGO, falará sobre o gigantesco contingente de pessoas que não aparecem nas estatísticas mas sofrem as consequências da violência no trânsito pelo resto de suas vidas.

Ao mesmo tempo, vai explicar a formação do grupo de trabalho para garantir “Boas práticas para o transporte rodoviário socialmente responsável”.

Transmissão Online

O evento começou às 9h e segue até as 13h. Cada painel tem previsão de 1 hora de duração. O auditório tem limites de ocupação em função de protocolos da Covid-19. Serão apenas 50 lugares disponíveis e reservados com antecedência através do e-mail seminario@estradas.com.br

Todos os participantes presenciais serão identificados previamente e deverão apresentar comprovante de vacinação e usarem máscaras durante a permanência no ambiente da PGT.

Além disso, haverá transmissão ao vivo por meio do Canal TVMPT no YouTube , pelo link https://youtu.be/wTmDjGl1OaQ .

Todos os participantes presenciais serão identificados previamente e deverão apresentar comprovante de vacinação e usarem máscaras durante a permanência no ambiente da PGT.

Mais informações pelo E-mail: seminario@estradas.com.br

4 COMENTÁRIOS

  1. Será mesmo que vai puxar pro lado do motorista de carga ou pro lado dos empresários toxicológico deveria todos que tem carta fazer quem mais usa droga não são camioneiro mais a sociedade na cidades se todos fizecem ninguém passaria motorista de alto móveis

  2. Será mesmo que vai puxar pro lado do motorista de carga ou pro lado dos empresários toxicológico deveria todos que tem carta fazer quem mais usa droga não são camioneiro mais a sociedade na cidades se todos fizessem ninguém passaria motorista de alto móveis

  3. Com todo e respeito pelas autoridades responsáveis ,mais sou caminhoneiro a vinte e dois anos e enquanto pessoas sem conhecimento pratico estiverem tomando as decisões sobre o assunto nunca vai dar certo, porque só vejo falarem que os caminhoneiros são sempre culpado por todo e acidente que acontece ,oque falta e consciência de todos os motoristas de caminhão,carro ,moto qualquer veículo que trafegue nas rodovias

  4. Com todo e respeito pelas autoridades responsáveis ,mais sou caminhoneiro a vinte e dois anos e enquanto pessoas sem conhecimento pratico estiverem tomando as decisões sobre o assunto nunca vai dar certo, porque só vejo falarem que os caminhoneiros são sempre culpado por todo e acidente que acontece ,oque falta e consciência de todos os motoristas de caminhão,carro ,moto qualquer veículo que trafegue nas rodovias qualquer pessoa responsável que esteja disposto a viajar alguns dias esteja convidado por mim aí sim vai conseguir avaliar oque acontece no dia a dia depois pode tomar suas decisões

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui