Enquanto a duplicação do trecho de 17,8 quilômetros da BR-153 que passa por Rio Preto é uma incógnita, cerca de 12 mil motoristas da região que passam diariamente pela rodovia vão ter que pagar tarifa de pedágio mais cara a partir do próximo mês.

Com base no IPCA de cerca 4,17% a tarifa em quatro praças de pedágio da região deve subir de R$ 2,80 para R$ 2,90. A ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestres), que regula o contrato de concessão da BR-153 não confirmou o valor, que pode ser ainda maior.

O reajuste de pedágio vai valer a partir do dia 18. Os 321 quilômetros do trecho paulista da rodovia BR-153, entre Minas Gerais e Paraná, que são explorados pela iniciativa privada, têm quatro praças de pedágios: em Onda Verde, José Bonifácio, Lins e Marília.

O reajuste anual está previsto no contrato de concessão. “A tarifa terá seu primeiro reajuste contratual na data do inicio da cobrança do pedágio e será reajustada, a cada ano, sempre na mesma data do inicio da cobrança do pedágio”, consta em trecho do contrato. O aumento deste ano será o segundo reajuste desde início da concessão. Em 2008, o valor da tarifa era de R$ 2,60. No ano passado, subiu para R$ 2,80.

A Transbrasiliana assumiu a rodovia federal em 14 de fevereiro de 2008. A concessão é de 25 anos. A assessoria da empresa informou nesta segunda (29) que desde o início do contrato investiu R$ 213,6 milhões na estrada, também conhecida por motoristas como “rodovia da morte”. Segundo a empresa, a previsão de investimentos para o próximo ano ainda não foi finalizada.

SUSPENSA /A decisão da Justiça Federal de Rio Preto que mandou Dnit, concessionária e União duplicarem trecho da BR-153 que passa pela região continua suspensa. Em agosto o juiz da 3ª Vara Federal de Rio Preto, Wilson Pereira Júnior, deu seis meses para a duplicação da rodovia, além da construção de viadutos. O Dnit e ANTT recorreram da decisão, que previa multa diária de
R$ 100 mil. No dia 5 de outubro, o TRE (Tribunal Regional Federal) suspendeu a sentença. A ação do Ministério Público Federal exigindo melhorias na estrada teve início em 2003.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui