Número é 20% superior ao de 2013. Valor pago soma R$ 3,90 bilhões

A Seguradora Líder-DPVAT pagou, em 2014, mais de 760 mil indenizações do Seguro DPVAT a vítimas de acidentes de trânsito em todo o Brasil. São crianças, jovens, idosos, trabalhadores que sofrem com a violência das ruas e estradas do País. O número é 20% superior ao registrado em 2013, que foi de 633 mil indenizações. No total, o valor pago atingiu R$ 3,90 bilhões. O levantamento do Seguro DPVAT aponta que 78% (595.693) das indenizações pagas correspondem à cobertura de invalidez permanente, 15% (115.446), de reembolso de despesas médicas e 7% (52.226), de morte.

A comparação com 2013 revela que houve um aumento de 34% no número de indenizações pagas por invalidez permanente, um decréscimo de 14% nas indenizações por reembolso de despesas médicas e uma diminuição em 5% no número de mortes. Segundo Ricardo Xavier, Diretor-Presidente da Seguradora Líder-DPVAT, as estatísticas mostram que a adoção de equipamentos e políticas de segurança, como uso do cinto, airbag, redução da velocidade nas vias e a Lei Seca já trazem resultados positivos, como a diminuição das mortes.

No entanto, na categoria motocicleta ainda há um aumento de indenizações por invalidez permanente a cada ano. “As motocicletas substituíram a locomoção por animal nas áreas rurais do Brasil. Nas grandes cidades, tornaram-se o meio de transporte mais ágil para fugir dos engarrafamentos, mas, justamente, o motorista de moto é quem sofre uma incidência maior de lesões físicas. Uma pequena queda já pode causar uma invalidez permanente devido à alta exposição do corpo.

A indenização do Seguro DPVAT ameniza o primeiro impacto dos custos financeiros, ajudando os herdeiros ou a própria vítima, em um momento doloroso que nenhuma família imagina que irá passar”, analisa Xavier. Dos recursos arrecadados pelo Seguro DPVAT, 45% são destinados ao Sistema Único de Saúde (SUS) para ajuda no custeio do tratamento de vítimas do trânsito. Em 2014, o valor destinado ao SUS foi de R$ 3,8 bilhões. Já em 2013, a quantia somou R$ 3,6 bilhões. Outros 5% da arrecadação são destinados ao Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) para custeio de campanhas de educação no trânsito. O restante é administrado pela Seguradora Líder-DPVAT para o pagamento das indenizações.

Perfil das vítimas

Das 763 mil vítimas de trânsito, em 2014, 75% eram homens e 25%, mulheres. Os jovens continuam sendo a maior parcela dos acidentados: 24% das vítimas tinham entre 18 a 24 anos, 28%, de 25 a 34, 19%, de 35 a 44, 19%, 45 a 64, 4% mais de 65, 1% de 0 a 7 e 5% de 8 a 17. Das indenizações pagas por morte, 50% (25.889) foram destinadas a motoristas (sendo 16.356 motociclistas), 31% (16.252) pedestres e 19% (21.776) passageiros.

Uma triste realidade para motociclistas

Em 2014, 76% das indenizações pagas foram para acidentes envolvendo motocicletas – o veículo de duas rodas representa 27% da frota nacional. Das indenizações pagas no período, 82% foram referentes à invalidez permanente e apenas 4% por morte. O restante para reembolso de despesas médicas. Foram mais de 580 mil vitimas em acidentes com motocicleta, a maioria do sexo masculino (88%) nas indenizações de morte (88% é para as indenizações de morte em acidentes envolvendo motocicletas). Já os automóveis representaram 19% (147.012) das indenizações pagas, as pick-ups e vans 3% (21.855) e ônibus, micro-ônibus e vans representaram 2% (14.435).

Para atender a demanda crescente de beneficiários, a Seguradora Líder-DPVAT conta com um total de 7.880 pontos de atendimento em todo o Brasil. Para localizar o ponto mais próximo de você, basta acessar o site www.dpvatsegurodotransito.com.br.

Serviço

Solicitar o Seguro DPVAT é fácil, rápido, simples, gratuito e não é preciso da ajuda de intermediários. A própria vítima ou beneficiário pode ir a um ponto oficial de atendimento em posse da documentação completa para dar entrada no benefício. Com a documentação correta, a indenização é paga em até 30 dias.

São três tipos de coberturas para o Seguro DPVAT: morte (R$13.500); invalidez permanente (até R$13.500, variando conforme gravidade da lesão) e Reembolso de Despesas Médicas e Hospitalares (até R$2.700, de acordo com despesas comprovadas e valor limite de tabela do Sistema Único de Saúde). Para saber a documentação necessária, locais de atendimento ou informações sobre o andamento do pedido, a vítima pode ligar, gratuitamente, para o telefone 0800 022 12 04 ou pelo site www.dpvatsegurodotransito.com.br.

Fonte: Ascom

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui