DNIT divulga informações sobre a pavimentação da BR-316/AL

Postado dia 25/10/2017 | Tags:, , , , , , , , | 0 comentário

A obra está sendo realizada nos municípios de Mata Grande e Canapi

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) executa, desde novembro de 2016, a implantação e pavimentação da BR-316/AL. A obra compreende cerca de 47 km entre a ponte do rio Moxotó, na divisa dos estados de Alagoas e do Pernambuco, e o distrito de Carié, na intersecção com a BR-423/AL. O Governo Federal investe aproximadamente 60 milhões de reais na rodovia.

O alto investimento resultará em uma das mais modernas rodovias e com padrão superior de qualidade quando comparada com outras estradas de tráfego semelhante no estado. A rodovia terá largura total de 12,6 metros, com faixa de rolamento de 3,60 m e acostamento de 2,5 m, além de um sistema de drenagem completo, com bueiros, sarjetas, valetas, meio-fio e drenos. Para proporcionar uma maior segurança, as curvas são suaves e com sinalização que seguirá o melhor padrão nacional (BR-Legal).

“Serão implantadas sete novas pontes, todas com acostamento e passeios para pedestres. Do valor destinado para o empreendimento, há uma quantia também destinada a recuperação ambiental, que será supervisionada pela Universidade Federal de Viçosa, instituição contratada pelo DNIT para fazer a Gestão Ambiental da BR-316/AL”, acrescenta Nicolas Souto, Analista em Infraestrutura de Transportes do DNIT.

A camada de rolamento utilizada é o Tratamento Superficial Duplo (TSD) com a aplicação final de banho diluído, de emulsão asfáltica, para aumentar sua durabilidade. De acordo com estudos realizados, essa é a solução ideal para o tráfego esperado na região, que é, em sua maioria, feita por veículos de pequeno porte e/ou leves, e, portanto, com baixo fluxo de transportes de cargas pesadas – quando comparado a outras rodovias. O DNIT poderá atuar para modificar a estrutura da camada final do pavimento se, ao longo do tempo, o tráfego aumentar mais que o esperado na região.

Contudo, a pavimentação não é composta apenas pela camada de revestimento, ela se inicia antes, na etapa de execução das camadas inferiores, a sub-base e a base. Inicialmente, o planejado eram camadas de 15 cm de espessura, cada, agora estão sendo implantadas com 7 cm a mais do que o esperado. Nos pavimentos asfálticos, as camadas de sub-base e base são de grande importância estrutural.

O material utilizado para a base e sub-base é arenoso de alta qualidade, possui uma resistência elevada se comparada com materiais de outras regiões, devido, principalmente, a oportuna ausência de argila mineral em sua composição. A BR-316/AL tem um conjunto estrutural – incluindo sub-base, base e a camada de rolamento – bem mais robusto que o solicitado e, portanto, suporta um trânsito superior ao esperado para a região.

O DNIT também atua para que a obra siga com os padrões exigidos, acompanhando os serviços e realizando ensaios para o devido controle de qualidade. Por exemplo, sempre que um serviço não atingir o padrão necessário, a empresa responsável não será remunerada pelo serviço até promover as devidas correções. Cabe ressaltar que a obra só será recebida e aceita pelo DNIT caso atenda a todos os parâmetros funcionais, estruturais e de segurança normatizados pelo próprio órgão.

Como chegar

De Maceió, o acesso ao trecho em obra pode ser feito pela própria BR-316/AL, percorrendo aproximadamente 235 km até o entroncamento com a BR-423/AL, na localidade de Carié. A rodovia BR-316/AL é o principal eixo transversal leste – oeste de Alagoas, com uma extensão de 287,12 km.

Fonte: ASCOM


Notícias Relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *