EXCEDEU: De acordo com a perícia, o protótipo Volcano da Fiat devia estar em alta velocidade quando chocou-se contra um talude na Régis Bittencourt, em Miracatu (SP). Foto: Divulgação/Ilustrativa

Engenheiro da montadora era passageiro do Fiat Projeto 281 Volcano 1.3 CC Flex previsto para ser lançado no próximo ano; excesso de velocidade é a possível causa

Um acidente na BR-116, em Miracatu (SP) com um protótipo da picape Volcano, modelo 1.3 CC Flex, da Fiat, se envolveu em um acidente fatal na manhã do último dia 28 de agosto, de acordo com a montadora.

Ainda de acordo com a empresa, o acidente provocou a morte do engenheiro mecânico Ronaldo Dolabella, de 50 anos, que era passageiro do veículo, e deixou o motorista e piloto de testes Fabrício Passos com ferimentos graves. Ambos eram funcionários da montadora italiana e viajavam a trabalho, de Betim (MG) para São Joaquim (SC).

De acordo com a Polícia Civil (PC), o veículo envolvido no acidente integrava um comboio composto por outros carros que também eram protótipos. Ainda de acordo com a PC, alguns dados indicam que o veículo estava em alta velocidade e que pode ter havido falha mecânica do protótipo, quando o motorista perdeu o controle e colidiu com um barranco.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a velocidade máxima permitida para carros de passeio em rodovias federais é de 110 km/h. O veículo não tinha equipamento de segurança para condutor nem para passageiro, como airbag ou gaiolas de proteção – muito utilizadas em veículos protótipos que trafegam em rodovias federais. Os ocupantes também não usavam capacete de segurança.
De acordo com a assessoria de comunicação da Fiat, as causas do acidente estão sendo averiguadas pelas autoridades. Ainda de acordo com a empresa, o veículo acidentado passou por perícia da polícia científica sendo liberado logo após a ocorrência.
A Fiat foi questionada sobre a segurança do protótipo e se o modelo poderia estar trafegando numa rodovia e em alta velocidade. A empresa limitou-se a informar que os protótipos da FCA atendem às regulamentações vigentes.
De acordo com o Conselho Nacional de trânsito (Contran), os veículos fabricados a partir de 2013 são obrigados a circular com airbag para motorista e passageiro. Como se tratava de um protótipo, a Fiat afirma que estava em conformidade com a legislação para esse tipo de veículo.
A montadora, no entanto, se negou a informar quantos veículos iguais ao que se acidentou já foram produzidos, ainda que em caráter de protótipo. O engenheiro Ronaldo Dolabella era casado com a médica Adriana Camarano com quem tinha um filho, de 2 anos.
FATAL: O engenheiro Ronaldo Dolabella, de 50 anos, casado e pai de dois filhos, estava como passageiro no veículo protótipo da Fiat Volcano, que se chocou contra um talude (barranco), na BR-116, em 28 de agosto. Foto: Rede Social

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui