O projeto de instalação das praças de pedágio no trecho Sul da BR-101 em Santa Catarina pode sofrer mudanças. Representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) se reuniram com lideranças políticas para receber sugestões, entre elas a possibilidade de reduzir de quatro para três o número de praças. O superintendente de Exploração de Infraestrutura Rodoviária da ANTT, Fábio Freitas, confirmou a realização de um novo estudo.

A tarifa a ser cobrada, na faixa dos R$ 4, também pode ser revista. Isso porque as lideranças argumentam sobre o movimento de caminhões do extremo Sul até o Porto de Imbituba, além do aumento do fluxo quando a pavimentação da Serra da Rocinha, BR-285, for concluída. O prefeito de Araranguá, Mariano Mazzuco Neto, também sugeriu a mudança de local de uma das praças.

— Defendemos que o pedágio seja feito após o trevo de Içara, porque entendemos que as duas microrregiões extremo Sul e Carbonífera têm interesses comuns em áreas como educação e saúde. Essa interação do Vale do Araranguá com Criciúma ficaria onerosa caso a praça fosse na divisa de Araranguá com Maracajá, como está proposto agora — explicou Mazzuco.

Devido aos debates nas audiências, reuniões e a prorrogação do prazo para enviar as sugestões a ANTT até dia 28 de dezembro, as praças de pedágio só estarão viabilizadas em 2020. Pelo projeto inicial, os pedágios serão construídos em Laguna, Tubarão, Araranguá e São João do Sul.

Fonte: www.nsctotal.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui