FIM DA LINHA: A concessionária Centrovias encerra suas atividades operacionais nas rodovias SP-225 e SP-310, no interior paulista, depois de 22 anos de administração. Nesta quinta (4), assume a Eixo SP. Foto: Divulgação

Nova concessionária Eixo SP assume o trecho nesta quinta (4). Grupo investiu, em 22 anos de administração, mais de 3,7 bilhões

Desde 1998, à frente da administração do lote 8 do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo, sob fiscalização da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), a Arteris encerra, nesta quarta-feira (3 de junho de 2020), as atividades da concessionária Centrovias.

De acordo com a empresa, nesses 22 anos, foram investidos R$ 3,7 bilhões em obras, prestação de serviços aos usuários, ampliação do sistema rodoviário e outras diversas melhorias que consagraram as rodovias Washington Luís (SP_310) e a SP-225, entre as melhores do Brasil.

Ainda de acordo com a Centrovias em duas décadas, a empresa colaborou com o desenvolvimento econômico dos 12 municípios do entorno de sua malha viária, sendo o trecho da Washington Luís (SP-310) de Cordeirópolis a São Carlos; e a Engenheiro Paulo Nilo Romano (SP-225), de Itirapina a Jaú e a Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225) de Jaú a Bauru.

Segundo a empresa, as obras de destaque da concessão são a duplicação de 144 quilômetros da SP-225, de Itirapina a Bauru, as obras de reformulação da Ponte Sobre o Rio Tietê, da importante hidrovia Tietê-Paraná; e a reformulação do trevo da entrada do município de Jaú.

Ainda, segundo a concessionária, foram construídas vias marginais, 22 novas passarelas, além de obras de melhoria em pontes e viadutos, readequação de dispositivos de acesso e retorno, como o trevo de ligação da SP-310 e SP-225, em Itirapina; e das obras rotineiras de intervenção no pavimento e manutenção contínua da sinalização vertical e horizontal das pistas.

Operação da Rodovia

Outra atuação que gerou resultados positivos para a companhia e para a sociedade é a operação da rodovia, com o monitoramento e prestação de serviços 24 horas. Com 5 praças de pedágio e 5 bases operacionais de apoio aos usuários, a concessionária disponibilizou viaturas operacionais e equipe especializada para atuar em situações de acidentes – com atendimento mecânico e socorro médico pré-hospitalar – e no apoio aos diversos incidentes na rodovia. Ao final da concessão, a Centrovias deixa a marca de 55% de redução de acidentes com vítimas fatais. A busca pela segurança viária contou integralmente com a parceria da Polícia Militar Rodoviária (PMRv).

Atuação além da rodovia

A Centrovias protagonizou uma grande mudança social nas cidades lindeiras às rodovias administradas. O Projeto Escola Arteris capacitou 3.235 educadores e mudou a realidade de mais de 53 mil alunos de escolas públicas com investimento na humanização do trânsito. Materiais didáticos, concursos e outros insumos pedagógicos foram amplamente utilizados.

Além disso, a empresa promoveu campanhas de conscientização, que abrangeram todos os agentes de trânsito: pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas e caminhoneiros. Desde o início da concessão, a empresa repassou às prefeituras de sua área de atuação mais de R$ 386 milhões via ISSQN (imposto sobre serviço de qualquer natureza), destinados à construção de escolas, hospitais ou outras melhorias a cargo do poder executivo em cada localidade.

PEDÁGIO: A partir desta quinta-feira (4), as cinco praças de pedágio terão redução de 23% nas tarifas e as motocicletas passam a pagar pedágio;

Eixo SP assume

Internamente, durante a transição, a Centrovias atuou para garantir a empregabilidade de seus colaboradores, possibilitando a transferência de cerca de 80% do quadro de funcionários, para outras concessionárias do Grupo, ou para a realocação em acordo com a Eixo-SP, nova administradora que assume o trecho, nesta quinta-feira (4).

“A Centrovias foi referência no setor de concessões rodoviárias, entregando rodovias eficientes e seguras. Nos últimos anos, estivemos no ranking das cinco melhores rodovias do País, de acordo com a Pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes. Atuamos com visão estratégica, com base em princípios de eficiência, acessibilidade, desenvolvimento social, preservação do meio ambiente e segurança viária. Dessa forma, concluímos este capítulo na história da Arteris com a sensação de dever cumprido”, afirma Nelson Segnini Bossolan, diretor de operações da Arteris Centrovias.

Fonte: Assessoria de imprensa da Centrovias

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui