ASFALTO ESPUMA: A concessionária CART iniciou a utilização de uma n ova técnica para reparar o pavimento de suas rodovias. Trata-se do asfalto espuma, técnica inédita no interior de SP. Foto: Divulgação

Concessionária paulista começa a utilizar em sua rodovias pavimento reciclado, considerado mais durável que o convencional

A cooperação entre tecnologia e meio ambiente começa a se tornar realidade nessa semana nas rodovias administradas pela Concessionária Auto Raposo Tavares (CART), por meio do Asfalto Espuma, técnica inovadora para restaurar a malha deteriorada.

De acordo com a empresa, essa prática – renovável e durável – é inédita no interior paulista e fornece nova vida ao pavimento das rodovias.

Ainda de acordo com a concessionária, considerada bem-sucedida na aplicação nos corredores na região da capital Paulista, a técnica de asfalto reciclado consiste na retirada do pavimento comprometido por meio de máquina de fresagem. Este material é levado à usina de reciclagem, onde passa por uma mistura com concreto asfáltico e ar comprimido, gerando uma “espuma de asfalto”.

A espuma volta a ser aplicada no mesmo local de onde o pavimento comprometido foi retirado, como uma base profunda, de 25 centímetros para receber a camada final de rolamento, que é feita com asfalto usinado no processo convencional.

A acomodação do asfalto de espuma na base do pavimento, por sua flexibilidade superior à da massa asfáltica comum, conforme análises do material utilizado em vias de intenso tráfego, traz uma redução expressiva na formação de trincas e, consequentemente, nas infiltrações, o que garante uma vida útil e uma durabilidade ao pavimento superior aos outros métodos de reparo.

Aplicação

O asfalto espuma será aplicado pela primeira vez na concessionária em reparos no pavimento entre os dias 21 e 30, deste mês, do km 422+800 ao Km 423 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Palmital (SP).

Segundo a empresa, para garantir a segurança das equipes de obras e dos condutores, serão colocados homens-bandeira e sinalização com velocidade local 60 km/h.

“Além de entregar um asfalto mais durável, que tem vida útil prevista em projeto de 10 anos conforme testes já aplicados de durabilidade em outros sistemas rodoviários, a concessionária irá reduzir o impacto ambiental de suas obras de pavimentação. São medidas inovadoras, alinhadas com o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo”, afirma Alexandre Boaretto, gerente de Manutenção da CART.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui