APOIO: O casal Hugo e Juliana Carvalho sofreu um grave acidente de motocicleta, em 2019. Foto: Divulgação

De acordo com a Seguradora Líder, Hugo Carvalho e a esposa Juliana tiveram total apoio após acidente

Em 2019, Hugo Carvalho viu sua vida e da esposa mudarem após sofrerem um acidente de trânsito. Hugo passou por uma amputação na perna e a Juliana, sua esposa, passou por uma fratura no fêmur. Nessa entrevista, ele conta como foi o acidente e como o Seguro DPVAT colaborou com seu processo de recuperação. Durante a Semana Nacional de Trânsito, ele ainda alertou sobre os cuidados no trânsito. E, aproveitando a celebração do Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, realizada hoje, 21 de setembro, Hugo chama a atenção para os obstáculos que impedem a inclusão das pessoas com deficiência na sociedade. Acompanhe a entrevista:

1) Como foi o seu acidente e o processo de recuperação?

Há pouco mais de 5 anos, eu e minha esposa decidimos comprar uma motocicleta para facilitar o trajeto entre nossa casa e o trabalho. No dia 3 de abril de 2019, ao ir para uma comemoração de aniversário da minha mãe, estávamos subindo uma ladeira e fomos surpreendidos por um carro fazendo uma ultrapassagem proibida, na contramão. O carro nos acertou de frente, fazendo com que eu passasse por uma amputação da perna e a Juliana, minha esposa, fraturou o fêmur.

Após voltar pra casa, eu me deparei com um corpo diferente. Por 27 anos eu sabia o que era caminhar de um jeito. Andar, correr e fazer diversas atividades com o corpo que eu tinha. Quando eu retornei pra casa, eu percebi que eu tinha um novo corpo, mas as mesmas atividades para serem feitas. E outras, que acabei iniciando após a amputação. Acredito que a maioria dos brasileiros não possui uma casa adaptada para uma nova realidade. Há escadas ou, por exemplo, banheiros que não possuem portas adaptadas para a entrada de cadeira de rodas. E, se você anda de muletas, ações como pegar um copo d’água e sentar no sofá também são difíceis, pois não há a disponibilidade das mãos. Elas são o apoio durante a caminhada.

2) Como o recurso do Seguro DPVAT ajudou você depois do acidente?

O Seguro DPVAT foi importante para mim e para minha esposa, que também estava durante o acidente. A indenização recebida foi utilizada para compra de uma prótese, que foi essencial para a independência da minha vida como amputado. Atualmente, eu não tenho necessidade do uso de muletas. Sendo assim, tenho maior mobilidade e liberdade para utilizar as mãos. A indenização do Seguro DPVAT tornou a compra da prótese mais viável e possível.

3) A Semana Nacional do Trânsito promove a conscientização no trânsito. Quais são os cuidados que você alertaria para que todos possam contribuir para um trânsito mais seguro?

Nessa sociedade, estamos o tempo todo competindo. Fomos criados para competir um com os outros. Entre familiares, entre amigos, em relacionamento amorosos, em relacionamento profissionais. Na minha opinião, isso ocorre, também, no trânsito. As pessoas querem chegar primeiro, com ultrapassagens perigosas, com excessos de velocidade, falta de respeito às leis de trânsito. Meu acidente mostra muito isso. O outro condutor realizou uma ultrapassagem em local proibido, mudando completamente a vida de alguém. Meu alerta vai para essa competição diária em ser o melhor. Muitas vezes, ser o melhor é estar com alguém que vai te auxiliar, agregar o melhor e não ser sozinho. E, no trânsito, é necessário essa conscientização. Não é necessário ser o primeiro, mas sim, estar entre a grande comunidade do trânsito, fazendo ela fluir de forma mais segura.

Fonte: Seguradora Líder

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui