EM FUGA: Testemunha viu o veículo em alta velocidade e logo atrás uma viatura da PRF também em alta velocidade no encalço do veículo. Foto: Divulgação

De acordo com uma testemunha, carro passou em alta velocidade e logo atrás uma viatura da PRF no encalço dele; motorista morreu na hora

Um grave acidente na marginal da BR-116 em Canoas, no Rio Grande do Sul, na noite de domingo (2), provocou a morte de Mário Sérgio de Oliveira, de 39 anos, após ele bater em alta velocidade o carro que dirigia, um GM Prisma, contra um poste no km 261 da rodovia.

As primeiras informações dão conta de que o motorista perdeu o controle do Prisma, possivelmente por conta da alta velocidade que trafegava no local – onde o limite máximo é de 60Km/h – entretanto, as causas só serão conhecidas após a perícia da Polícia Civil. As autoridades vão analisar as imagens de câmeras de segurança próximas ao local para saber o que pode ter causado o choque.

De acordo com uma testemunha, o veículo passou por ele em alta velocidade e logo atrás uma viatura da PRF no encalço. Ainda segundo essa testemunha, “Eu vi o cara, tava amil por hora e a PRF atrás dele. O cara pediu pra morrer. Eu estava ma estação São Luiz em direção a minha casa pela 116 a pé pela calçada e vi”, disse.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio Grande do Sul em dois telefones e enviou e-mail para saber se procede a versão da testemunha. Mas, como sempre, não antederam às ligações nem tampouco responderam – até a publicação desta matéria – ao e-mail. O Estradas.com.br aguarda uma posição da PRF.

Mário Sérgio estava sozinha no momento da colisão. O trabalho para retirada do corpo da vítima e do poste ocorreu durante a madrugada.

1 COMENTÁRIO

  1. Gostaria de obter mais informações sobre o ocorrido. Sou da família e o falecido sempre foi bem prudente no trânsito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui