Um motorista sem habilitação causou a morte de cinco pessoas de uma mesma família na BR-116, na altura de Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba, no final da tarde desta sexta-feira (13). O acidente ocorreu por volta das 18h30, no quilômetro 147 da rodovia, quando um caminhão bateu em quatro veículos.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), além de não ter carteira de motorista, o condutor do caminhão, Rodrigo Olívio, 25 anos, estava alcoolizado no momento do acidente e fugiu sem prestar socorro às vítimas. Ele foi preso na manhã deste sábado (14) e encaminhado para a delegacia de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana.

De acordo com a PRF, o acidente aconteceu depois que Olívio tentou fazer uma ultrapassagem. Cinco pessoas que estavam no veículo Gol de placas MDA 9192 morreram no local: o condutor, Jair Kurovski, 36 anos; Célia Regina Kurovski, também de 36 anos; Jussara Kurovski, 32; Betina Kurowski, 15 anos; e Jaime Kurovski, 13 anos. Eles moravam em Piên, no Sul do estado, e seguiam no sentido Curitiba. Jair Kurovski era vereador em Piên. Outros três veículos foram envolvidos no acidente, um caminhão Volso de placas NAH 5580, um Chrysler de placas ASA-1120 e um Gol de placas ANK-8393. Ninguém ficou ferido.

Rodrigo Olívio foi preso em flagrante por agentes da PRF na manhã deste sábado, em casa, na Rua São Joaquim, em Fazenda Rio Grande, e encaminhado para a delegacia do município. Domingos Weber, 77 anos, proprietário do caminhão, um Scania de placas AHN-4655, também teve de prestar esclarecimentos, por ceder um veículo para uma pessoa sem habilitação. Segundo o agente da PRF Carlos Eduardo da Fonseca, Olívio estava embriagado no momento da prisão.

“Ele tinha 0,99 miligrama de álcool por litro de sangue, quando o máximo permitido é de 0,29”, afirmou. “Não tem habilitação e se apresentou como caminhoneiro. Temos informações de que ele estava embriagado e que foi visto bebendo em um posto de gasolina logo depois do acidente.” A rodovia só foi liberada depois de quatro horas.

Acidentes
Só entre janeiro e maio deste ano, foram registrados 277 acidentes na altura do posto da PRF no quilômetro 137 da BR-116, com 16 mortes, e 37 pessoas foram presas.

Além das ocorrências presenciadas pelos policiais, foram feitas 26 declarações de acidente. “É comum encontrarmos pessoas alcoolizadas ou sem habilitação”, disse Fonseca. “Os principais problemas são embriaguez e excesso de velocidade.”
Por volta das 22h15 de sexta-feira, José Pereira Cardoso, de idade não revelada, morreu atropelado na região. O motorista fugiu.