PREVENÇÃO: Profissionais do transporte de carga e de passageiros têm á disposição serviços gratuitos do Sest/Senat em todo o país. Foto: Divulgação

De acordo com o Sest/Senat, atendimentos gratuitos de saúde para caminhoneiros contribui para prevenir doenças associadas às ocorrências

Estudos elaborados pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), de 2010 a 2020, revelam que o Brasil registrou 1.424.281 acidentes (sinistros) apenas nas rodovias federais. Desse total, 8,3% (118.309) podem ser associados a questões de saúde dos motoristas, como sono, mal súbito ou ingestão de álcool e outras drogas.

De acordo com a CNT, entre os sinistros causados relacionados à saúde dos caminhoneiros, quase 45 mil tiveram como causa o sono e o mal súbito. Esses números podem ser reduzidos se a saúde de quem estiver à frente do volante tiver o cuidado necessário. Isso vai desde uma alimentação saudável e um sono adequado até uma postura correta ao volante.

Nesse sentido, o Sest/Senat oferece atendimentos gratuitos de saúde aos condutores, que atuam no transporte de cargas e de passageiros em todo o país. Nas 156 unidades em funcionamento, são oferecidos atendimentos de odontologia, fisioterapia, nutrição e psicologia. Esses três últimos, nas modalidades presencial e online.

Cuidados com a alimentação

Nos atendimentos presenciais e online de nutrição, por exemplo, são passadas orientações importantes para quem mantém uma rotina fora de casa o dia todo. Erika Cordeiro de Oliveira é nutricionista na unidade do Sest/Senat, em Aracaju (SE), e explica que o ganho excessivo de peso pode causar diversos problemas de saúde. “A probabilidade de um paciente obeso desenvolver uma doença cardiovascular ou algum problema cerebral é grande, o que é um fator a mais para os motoristas se preocuparem em manter uma boa alimentação para evitarem um possível mal súbito enquanto estiverem dirigindo”, explica Erika.

Uma dica da nutricionista é que os motoristas busquem uma alimentação mais leve; tenham sempre, na boleia do caminhão ou na cabine do ônibus, frutas e oleaginosas de forma que eles consigam fazer lanches rápidos e saudáveis, com fontes de gordura boa e que dão saciedade.

Além do aspecto da saúde, uma boa alimentação também ajuda a aumentar a disposição, evitando que o motorista dirija com sono. “Se gostarem e puderem, eles podem tomar de três a quatro cafezinhos por dia com pouco ou zero açúcar. O café ajuda a estimular o motorista, além de ser rico em antioxidante que evita problemas no coração”.

Estado emocional também é fator de risco

Outro fator que causa sinistros é a falta de atenção ao volante, o que pode estar associado à fadiga, estresse, cansaço, déficit de atenção ou comprometimento do raciocínio. Por isso, o Sest/Senat também disponibiliza acompanhamento psicológico para os motoristas com foco na prevenção desses problemas.

Nos atendimentos, os psicólogos também trabalham questões relacionadas ao consumo de álcool e outras substâncias que podem interferir no raciocínio e na atenção dos motoristas.

Os atendimentos de saúde do Sest/Senat são gratuitos para os trabalhadores do transporte e também estão disponíveis para a comunidade a preços acessíveis.

Com informações da Agência CNT Transporte Atual

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui