ATRASO: Segundo os técnicos responsáveis pela análise do material, o pedido de mais tempo se deve ao conteúdo dos questionamentos e a evolução de obras de restauração na RSC-287. Foto: Divulgação

Esta é a terceira vez que a Secretaria Estadual solicita mais prazo para o retorno

Pela terceira vez, a Secretaria Estadual de Governança e Gestão pede mais prazo para analisar as sugestões que envolvem o edital de concessão da RSC-287. Ao todo, foram 268 apontamentos colhidos por e-mail e na audiência pública que ocorreu em Santa Maria. A ideia inicial era ter concluído a avaliação e as respostas no início de julho. Depois, o prazo foi estendido para meados do último mês. Agora, a intenção é finalizar essa etapa até o fim de agosto.

Segundo os técnicos responsáveis pela análise do material, o pedido de mais tempo se deve ao conteúdo dos questionamentos e a evolução de obras de restauração na RSC-287. O Secretário de Governança, Cláudio Gastal, adianta que a expectativa é de que não ocorram mudanças significativas. “São alterações pequenas, como movimentar a praça de pedágio um pouco, de repente incorporar determinada via que era necessária ou reavaliar um acesso urbano”, citou.

Revisão legal e pedágios

Após a publicação das respostas, vai ser finalizado um novo documento que ainda precisa ser apreciado pelos órgãos de controladoria do governo gaúcho. O próximo passo é a revisão legal do edital.

A expectativa é de que o edital seja lançado em dezembro para que o leilão ocorra no começo do ano que vem. A concessão vai ter duração de 30 anos e prevê investimentos de R$ 2,2 bilhões com a duplicação do trecho entre Tabaí e Santa Maria. A tarifa máxima de pedágio projetada é de R$ 5,93.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui