Obras no Rodoanel, trecho Norte, foram novamente paralisadas.desta vez, pela Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Ilustração/Divulgação

Próximo de completar 30 anos de obras, Rodoanel Mário Covas, sofre nova paralisação nos lotes 1, 2 e 3.

“Rodoanel, um dia você vai andar nele”. Esse slogan pode soar estranho, mas faz todo sentido. Afinal, o projeto começou no início dos anos 90, mais precisamente em 1991, e até hoje, 27 anos depois, ainda não foi concluído.

Agora, as obras do trecho Norte, que foram iniciadas em 2013, sofrem novas interrupções, desta vez, em três dos seis lotes (1, 2 e 3 ) por iniciativa da Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A., que em comunicado nesta quarta-feira (2) informou:

A DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A informa que, diante da incapacidade das empresas para a continuidade das obras dos lotes 1, 2 e 3 do Rodoanel Norte, decidiu rescindir os respectivos contratos, conforme publicação no Diário Oficial do Estado em 14/12/2018. A Companhia prepara novo processo licitatório para dar sequência a esses três lotes do empreendimento.

A empresa informou que as obras dos lotes 4, 5 e 6 continuam em andamento com os seguintes percentuais de execução: Lote 4: 95%, Lote 5: 97% e Lote 6: 71%. 

Dersa rescindiu, no fim de dezembro de 2018, contrato com os lotes 1,2 e 3 do Trecho Norte. Foto: Danilo Verpa/Folhapress

O trecho Norte do Rodoanel é o último que falta ser entregue para a finalização do projeto Rodoanel Mário Covas, idealizado na década de 1980. Quando estiver totalmente concluído, os motoristas terão à disposição, neste trecho, 44 quilômetros de extensão, entre a Rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Arujá, e Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), em Perus.

Começa-para

As histórias de ‘começa e para’ somam dezenas. A primeira parte, o trecho Oeste, foi inaugurado em outubro de 2002. O trecho tem 32 quilômetros de extensão, entre Av. Raimundo Pereira de Magalhães (SP-332, estrada velha de Campinas), em São Paulo, e término na rodovia Régis Bittencourt (BR-116), no município de Embu.

De lá para cá, muitos inícios e paralisações nas obras dos trechos Leste e Sul, que foram entregues com atrasos. O Sul foi liberado em outubro de 2010, mas, na época, ainda faltavam detalhes para a conclusão total; já o trecho Leste foi finalizado totalmente, em junho de 2015.

Parece que o slogan do Rodoanel Norte “Referência de agilidade, inovação e pioneirismo” não faz muito sentido. Já o do início da matéria: “Rodoanel, um dia você vai andar nele”, tem tudo a ver.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui