O Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT) iniciou os contatos com os proprietários das áreas que serão desapropriadas para a continuidade das obras de ampliação de capacidade da BR-163/SC, entre São Miguel do Oeste e Dionísio Cerqueira.

As obras de adequação para Ampliação de Capacidade e Restauração da Rodovia Federal BR-163/SC promovem melhorias de traçado para a eliminação de pontos críticos, ampliação da plataforma da pista, construção de ruas laterais, implantação de terceiras faixas, construção rotatória e viadutos. A execução das referidas obras exigem correções importantes no traçado atual, implicando em considerável número de áreas a serem desapropriadas.

Os primeiros a receberem os técnicos da empresa de supervisão de desapropriações são aqueles que já haviam autorizados a entrada da frente de obras em suas propriedades antes da abertura do processo de desapropriação. As visitas iniciaram pelo trecho de obras no município de São Miguel do Oeste e avançam em direção a Dionísio Cerqueira.

A avaliação dos imóveis e benfeitorias sujeitos à desapropriação é realizada com base no método comparativo, apoiada em consultas a proprietários, imobiliárias e agentes do mercado imobiliário, de modo a registrar os preços atualmente praticados e em oferta para a venda de imóveis, bem como as principais características dos imóveis e da área de inserção dos mesmos incluindo a disponibilidade de infraestrutura implantada. O DNIT pratica preços justos nas avaliações e indenizações de modo que as famílias afetadas não sofram perdas patrimoniais e de qualidade de vida, fazendo com que o processo transcorra sem conflitos e questões judiciais.

Resumo da obra
Rodovia: BR-163/SC.

Trecho: São Miguel do Oeste – Dionísio Cerqueira.
Segmento: km 64,1 ao km 122,6 e km 0,0 ao 3,6 (acesso ao Porto Seco no Município de Dionísio Cerqueira/SC, fronteira Brasil/Argentina).
Extensão: 62,1 km.
Valor: R$ 110 milhões

Melhorias previstas:
· Restauração de 62,1 km de pavimento.
· Implantação/restauração de 61,8 km de acostamentos.
· Implantação de 10 rotatórias e 4 viadutos.
· Implantação de 23,1 km de terceiras faixas.
· Implantação de 28,4 km de vias marginais.
· Implantação de 23,4 km de passeios (calçadas).
· Regularização de acessos à rodovia.
· Implantação de áreas de refúgio para pontos de ônibus.
· Plantio de 442.000 m² de grama.
· Instalação de 6 km de defensas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui