Candidato do PT ao governo do estado é o primeiro da série de entrevistas que começa nesta segunda-feira (10)

O candidato ao governo do Paraná Dr. Rosinha (PT) disse, durante entrevista ao Meio Dia Paraná, nesta segunda-feira (10), que não concorda com o modelo de investigação da Operação Lava Jato, da Polícia Federal e que, caso seja eleito, reduzirá o preço do pedágio cobrado nas rodovias estaduais concessionadas.

Dr. Rosinha participou da primeira entrevista feita pela RPC, afiliada da Rede Globo no Paraná, com os candidatos ao governo estadual.

Lava Jato

Questionado sobre os impactos da Lava Jato ao Partido dos Trabalhadores (PT), Dr. Rosinha defendeu a operação, mas disse não concordar com o modelo de investigação adotado.

“Se a Lava Jato quiser fazer uma investigação correta, puna as pessoas, não as empresas. Ela tem punido as empresas e as pessoas estão livres. Não sou contra nenhum tipo de investigação de corrupção, eu sou contra o método que está sendo usado nessa investigação”, criticou.

Pedágio

A proposta do candidato para a manutenção da cobrança de pedágio é a criação de uma empresa estatal.

“Posso criar uma empresa pública com alta capacidade de gestão e administração e enxuta. Não tenho cálculo de quanto vai custar. Ela se torna mais viável do que o modelo que está hoje”, apontou.

O candidato disse também que fará novas concessões e que outros trechos de rodovias poderão ser incluídos na cobrança de pedágio.

“Não vou acabar com o pedágio. Vou fazer novas concessões, com valores muito aquém do que tem hoje, podendo ser estendido inclusive a outras rodovias. Nós podemos fazer pedágio mais barato, fazendo a concessão num período mais largo. A partir daí tenho a fonte de recursos”, destacou.

Arrecadação

Dr. Rosinha pretende ainda aumentar a arrecadação do estado por meio de uma gestão baseada na transparência.

“Farei uma auditoria em todos os contratos do estado. Seja de compra, de serviço, de infraestrutura ou de consultorias. Ao fazer o enxugamento desse processo posso ter em torno de R$ 1 bilhão por ano. Com essa transparência e uma receita inteligente eu vou diminuir a sonegação e retomar o desenvolvimento do estado.

Fonte: www.g1.com.br/pr/parana

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui