Itapetininga comemora nesta 6ª feira (5) 240 anos de fundação na expectativa do início das obras de duplicação da rodovia Raposo Tavares, que devem começar em fevereiro de 2011, e favorecerão o escoamento da produção agropecuária da região, formada por 13 cidades, todas com economia focada no agronegócio. Somente no município, o terceiro em extensão territorial no Estado, existem 2,2 mil pequenas propriedades rurais e a cidade ocupa o 1º lugar no Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio paulista, destaca o presidente do Sindicato Rural de Itapetininga, Amauri Elias Xavier.

Na região de Itapetininga os principais cultivos são de cana-de-açúcar, reflorestamento, laranja, milho, feijão, além da pecuária de leite e de corte, floricultura e ovinicultura e a rodovia Raposo Tavares é uma das principais ligações da cidade com a capital e o interior do Estado. “A proximidade com o maior centro consumidor da América Latina, a Grande São Paulo, favorece os produtores, e com bons acessos de estrada, a venda da produção agrícola será favorecida, principalmente os de hortifrutigranjeiros”, avalia Xavier.

Ele ressalta que a duplicação é uma grande conquista para a cidade e região, mas afirma que os agricultores se ressentem de mais apoio do governo para manter as famílias no campo e a atividade agropecuária. “O agronegócio tem muitas oscilações, tanto de mercado como climático e, por isso, os agricultores querem mais atenção dos órgãos públicos em termos de investimentos, tanto na área rural como urbana e também incentivos para permanecerem no campo”. A diversidade agropecuária da região é a base da ExpoAgro de Itapetininga, que em 2011 terá a sua 42ª edição entre os dias 22 de abril e 1º de maio, no recinto “Acácio de Moraes Terra”, com a expectativa de superar os 350 mil visitantes registrados este ano.

A duplicação da rodovia Raposo Tavares foi confirmada ao prefeito Roberto Ramalho, durante audiência pública realizada na cidade, em junho deste ano, com a participação de representantes da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema), quando apresentaram o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima), relativo às obras. As pistas serão duplicadas entre os quilômetros 115,5 (Araçoiaba da Serra) e 158,4 (Itapetininga) e as obras serão executadas em duas etapas: primeiramente entre Araçoiaba e Capela do Alto, e depois entre Capela e Itapetininga, com previsão de término para outubro de 2013, de acordo com o cronograma da Secretaria Estadual dos Transportes. O custo será de R$ 132 milhões. A obra está prevista no contrato de concessão da SP-Vias, empresa que administra a rodovia, e será fiscalizada pela Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), informa Ramalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui