PRESO: Falso policial civil é preso pela PRF na BR-174, em Manaus, por agredir a companheira. Fotos: Divulgação

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), homem foi encontrado pelos agentes na rodovia, após discussão com a mulher

Um homem, que se identificou como policial civil, foi preso na noite de quinta-feira (11) na BR-174 minutos após ter agredido sua companheira, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Ainda de acordo com a Corporação, uma equipe realizava patrulhamento, por volta das 20h, quando percebeu um veículo estacionado às margens da BR-174, no Km 908, em Manaus (AM).

De acordo com a PRF, os agentes avistaram um homem no interior do veículo, que demonstrava estar sob a influência de bebida alcoólica, que foi comprovado posteriormente com o teste do bafômetro, e por conta do comportamento agressivo.

Segundo os policiais, o homem visivelmente alterado informou que sua companheira havia ido embora e o deixado na rodovia. Ao ser questionado sobre seus documentos, o homem se apresentou como policial civil, fato este que foi verificado e não se confirmou,  e passou a ameaçar a equipe de forma agressiva.

Policial Civil
AGRESSÃO: Os agentes após ouvirem o relato da mulher, constataram a suposta lesão corporal.

Os policiais então após perceberem vestígios de sangue na roupa do condutor decidiram realizar buscas nas imediações com objetivo de localizar a suposta companheira, foi quando encontraram um chinelo feminino, uma bolsa e um cordão do próprio autor enquanto realizavam as buscas.

Nesse momento, uma mulher visivelmente abalada e com marcas de agressões em seu rosto é encontrada pela equipe e afirmou ter sido agredida pelo homem e que estaria dando uma carona para o homem quando começou a ser agredida, momento que parou o veículo enquanto as agressões continuavam. Afirmou que nesse momento teria conseguido desligar o veículo e fugir do homem e procurado ajuda nas imediações da rodovia.

Os policiais então após ouvirem o relato da mulher e a constatação da suposta lesão corporal, encaminharam o homem e a mulher para a Delegacia de Crimes contra a Mulher para realização dos procedimentos cabíveis.

Fonte: PRF

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui