CORPUS CHRISTI 2019: Governo gaúcho implantou, nesta quarta-feira (19), a Operação Viagem Segura. Foto: Divulgação

Esquema especial terá o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), além de outros órgãos vinculados ao trânsito e transporte

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) e o Detran do Rio Grande do Sul iniciaram à zero hora desta quarta-feira (19) a Operação “Viagem Segura” em todo o estado por conta do feriado de Corpus Christi.

De acordo com os organizadores, a operação irá até as 24h de domingo (23) e une iniciativas de educação e fiscalização para prevenir acidentes em feriados e datas especiais. A fiscalização será intensificada em todas as rodovias do estado com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do Comando Rodoviário, do Detran-RS e da Polícia Civil.

Além disso, os órgãos de trânsito municipais (EPTC, na capital), ANTT, DNIT, Cetran-RS, Daer, EGR, Famurs, além de representantes da sociedade civil organizada, como o Lions Club e o Instituto Zero Acidente apoiarão a operação.

Estatísticas

Segundo dados apresentados pelo Detran-RS, no feriado de Corpus Christi 2018 foram registradas 30 mortes nos cinco dias de operação, sendo uma média de seis pessoas por dia. A pior média anual, considerando-se o período compreendido entre 2007 e 2018, foi registrada em 2010, quando ocorreram 45 óbitos (nove por dia).

No mesmo período (2007-2018), a maioria das ocorrências aconteceu nos dias intermediários, com o turno da noite concentrando o maior número de óbitos (36,6%). Quanto aos locais em que ocorreram os acidentes fatais, despontam os municípios de Porto Alegre (26 acidentes com pelo menos uma vítima), Pelotas (8), Caxias do Sul (7) e Gravataí (5). Sessenta e um por cento das mortes aconteceram nas rodovias, das quais tiveram maior número de vítimas a BR-116, com 20 mortes, a BR-386, com 17 óbitos, e a BR-392, com 16.

Prudência ao volante

Diza Gonzaga, diretora institucional do Detran, salientou que “as estatísticas têm nome e têm rosto. São vidas interrompidas pela violência no trânsito, muitas vezes causadas por comportamentos de risco que resultam em tragédias que, na sua imensa maioria, poderiam ser evitadas”. Diza acrescenta que, apesar da mobilização das instituições envolvidas, não há como o Estado estar presente em todos os lugares. “Cabe a nós, sociedade, motoristas e ocupantes dos veículos, agirmos com prudência em nossas viagens e deslocamentos, atuando como verdadeiros ‘fiscais da vida’, para que possamos trazer só boas lembranças deste feriado”.

Viagem Segura

Com sete anos completados no último feriado de 15 de novembro, a política pública de fiscalização e educação com foco em comportamentos de risco nas estradas tem como principais parceiros a Polícia Rodoviária Federal, a Brigada Militar e seu Comando Rodoviário, o Detran-RS e a Polícia Civil. Também colaboram órgãos de trânsito municipais (EPTC, na capital), ANTT, DNIT, Cetran/RS, Daer, EGR, Famurs, além de representantes da sociedade civil organizada, como o Lions Club e o Instituto Zero Acidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui