Aproveitando a passagem da equipe técnica do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Santa Catarina, o governador Raimundo Colombo convocou os profissionais para uma reunião sobre o BID 6, sendo a primeira após a aprovação do programa pelo Ministério do Planejamento.

Os especialistas em trânsito Paulo Carvalho e Alejandro Taddia estão em Santa Catarina para colher dados e informações sobre os projetos do BID 6 para o Estado. O financiamento de US$ 250 milhões do Banco, com contrapartidade de US$ 117 milhões do Governo do Estado, permitirá a pavimentação, restauração e manutenção de aproximadamente mil quilômetros de rodovias. “O Estado precisa investir em sua infraestrutura rodoviária para desenvolver as regiões e amenizar os acidentes fatais”, explica o governador Raimundo Colombo, referindo-se ao fato que Santa Catarina é o segundo estado com maior número de acidentes do Brasil.

O governador Raimundo Colombo deu um simples exemplo durante a reunião para retratar a importância do investimento. Diversas agroindústrias que estavam em Santa Catarina se transferiram para Goiás, por ter uma malha viária mais desenvolvida e, com isso, podem vender seus produtos de forma mais barata. “Lá, as empresas conseguem vender os sacos de milho por um valor de R$ 10 mais baixo do que as nossas. Portanto, se não investirmos agora vamos acabar nos atrasando no futuro”, contextualiza.

Os especialistas devem realizar mais três ou quatro visitas ao Estado até março de 2012, quando se conclui os estudos. A partir da finalização do relatório, ocorre a negociação para a aprovação do empréstimo a Santa Catarina, que deve ser anunciado até o final do próximo ano. O Programa BID 6 já foi aprovado na Comissão de Financiamentos Externos do Ministério do Planejamento (Cofiex), e agora segue para a Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A próxima etapa será a aprovação do Senado.

Também participaram da reunião o vice-governador Eduardo Pinho Moreira, o secretário de Infraestrutura, Valdir Cobalchini, e o presidente do Deinfra, Paulo Meller.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui