No caso da Dutra as viagens internacionais não conseguiram atrair investidores estrangeiros

De 9 a 13 de maio, ministro da Infraestrutura estará reunido com representantes de fundos de investimento e bancos de fomento para apresentar a carteira de projetos de infraestrutura de transportes do Governo Federal.

Na próxima semana, o modelo brasileiro de concessões e o balanço da carteira de projetos do Governo Federal serão apresentados pela delegação brasileira comandada pelo ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, a bancos e fundos de investimentos em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América. O titular da pasta estará na cidade de 9 a 13 de maio para uma série de encontros com o objetivo de atrair mais investimentos privados para o setor.

Desde 2019, foram leiloados 83 ativos e contratados aproximadamente R$ 100 bilhões em investimentos privados para os quatro modais de transportes, que devem gerar cerca de 1,5 milhão de empregos no decorrer dos contratos.

Foram 34 aeroportos, 34 terminais portuários arrendados, seis ferrovias — duas concessões novas, um investimento cruzado e três renovações antecipadas — e seis rodovias. Para 2022, estão previstos R$ 110 bilhões em investimentos contratados e o leilão de 44 ativos.

Apesar disso, nas concessões das rodovias federais e na renovação de contratos de algumas delas, não houve de fato interesse dos investidores estrangeiros. Espera-se que nesta viagem o quadro mude. Até agora as concessões caíram nas mãos dos mesmos grupos.

A própria concessão da Dutra teve apenas dois candidatos e o grupo vencedor foi o mesmo que já administrava a rodovia. O então ministro, Tarcísio Padilha, anunciava em evento em fevereiro de 2020 na Fiesp que a nova concessão da Dutra previa R$ 32 bilhões de investimentos e 20% no mínimo de redução do pedágio.

Suas previsões ficaram mais de 50% abaixo e o usuário da Dutra pagará pedágio, somando as duas concessões, por pelo menos 34 anos para ver uma nova descida da Serra das Araras. Trecho de apenas 8 km e o mais perigoso das rodovias importantes do país.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui