TRAGÉDIA: Duas mães e suas respectivas filhas morreram carbonizadas, nessa sexta-feira (28), após a van em que estavam bater na traseira de um caminhão na MS-395. Elas voltavam de Três Lagoas (MS) de uma sessão de hemodiálise. Fotos: Divulgação

Ocorrência foi na noite dessa sexta-feira entre Bataguassu e Brasilândia, no Mato Grosso do Sul, motorista da van está internado

Um grave acidente na MS-395, entre Bataguassu e Brasilândia, no Mato Grosso do Sul, deixou quatro mulheres mortas (duas mães e suas respectivas filhas), na noite dessa sexta-feira (28) após a van em que estavam bater na traseira de um caminhão-caçamba, de acordo com o Batalhão da Polícia Militar Rodoviária (BPMRv). O motorista da van ficou ferido.

Ainda de acordo com o BPMRv, as vítimas estavam em uma van da Secretaria de Saúde de Bataguassu e voltavam de Três Lagoas (MS) onde duas faziam tratamento de hemodiálise, as outras mulheres acompanhavam as pacientes.

Uma testemunha disse à polícia e aos Bombeiros, que o caminhão estava em uma subida trafegando em velocidade muito baixa, que conseguiu desviar do veículo, mas que não houve tempo necessário para o carro da prefeitura fazer a mesma manobra.

Com o impacto o carro captou e depois pegou fogo. O motorista foi arremessado às margens da rodovia. Ele foi socorrido e encaminhado para a Santa Casa de Bataguassu.

Depoimento

A Polícia Civil de Brasilândia, região leste do estado, indiciou o motorista do caminhão, de 53 anos. De acordo com a PC, o homem foi encontrado em uma propriedade rural próxima ao local da batida. O caminhoneiro contou que foi até a casa para pedir ajuda porque teria sido ameaçado por outros motoristas que pararam para ver o acidente.

PROBLEMAS NA ILUMINAÇÃO: Perícia constatou problemas na iluminação e faixa refletiva do caminhão. Motorista foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Ainda de acordo com a PC, o caminhão está com problemas na iluminação traseira, assim como nas faixas refletivas.

Após prestar depoimento, o motorista foi indiciado por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Não há indícios de que ele estivesse embriagado. A polícia vai ouvir testemunhas e aguardar a conclusão dos laudos periciais. O inquérito deve ser concluído em 30 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui