IRRESPONSABILIDADE: Mais de 2,2 mil motoristas são multados por ultrapassagens proibidas nas rodovias federais do país, em apenas doze horas de fiscalização. Foto: Divulgação

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em doze horas, foram lavradas 2.224 multas durante Operação Rodovida

A irresponsabilidade continua em alta. Isso porque, em apenas doze horas de fiscalização, das 8h às 20h, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou, na quarta-feira (19), 2.224 motoristas realizando ultrapassagens em locais proibidos. Os flagrantes aconteceram na Operação Rodovia realizada nas rodovias federais de todo o país.

Durante uma ação coordenada, foram fiscalizados mais de seis mil veículos. Além disso, 172 veículos foram removidos para o depósito por irregularidades que colocavam em risco a segurança do trânsito.

De acordo com a PRF, esta foi a segunda ação integrada de fiscalização de ultrapassagens proibidas realizada durante a Operação Rodovida 2019/2020. Houve um aumento de 66% na quantidade de veículos abordados e de 44% no total de infrações por ultrapassagem flagradas.

Operação Rodovida

A Rodovida é uma operação integrada entre órgãos federais, estaduais e municipais, com objetivo de reduzir os índices de violência no trânsito. A ação acontece durante o período de festas de final de ano, férias escolares e Carnaval, com fiscalizações temáticas e coordenadas entre os participantes.

3 COMENTÁRIOS

  1. Meu nome é Luiz Roberto, sou de Araraquara, SP e já fui motorista da Viação Cometa durante dez anos. Gostaria através do portal “ESTRADAS”, pedir se possível, que entrem em contato com as autoridades rodoviárias no sentido de fazerem fiscalizações rígidas contra os caminhoneiros. Todas as vêzes que estou em viagens pelas estradas, é comum você deparar com caminhões ou mesmo veículos de pequeno porte sem iluminação alguma na traseira. Isso é um perigo gravíssimo em rodovias, pois o motorista de pouca experiencia muitas vêzes não consegue evitar um acidente. É preciso que tenha uma atitude mais rígida contra esses caminhões, se for preciso que tirem de circulação até que o motorista repare e volte a funcionar os sinais luminosos. Morei nos estados unidos e lá os policiais são rigorosos com problemas nas estradas. Aqui os caminhoneiros trafegam como querem e as autoridades não fazem as fiscalizações necessárias para o bem dos usuários das estradas com suas famílias. Ontem aconteceu uma colisão traseira na via Anhanguera, duas vidas foram ceifadas por uma irresponsabilidade do caminhoneiro estar sem a iluminação traseira. Eu não estava no local prá ver, más, em depoimento do motorista da Van, o motivo foi isso.
    Me desculpem meu desabafo, é que já passei muito susto por essas estradas, e tenho certeza que muitos motoristas já perderam suas vidas e irão perde-las, se não for resolvida essa situação.
    Obrigado e que Deus nos proteja.
    Luiz Roberto de Araraquara, SP.

    • Prezado Luiz Roberto,

      O Portal Estradas publica – quase que diariamente – matérias alertando os usuários das estradas brasileiras e o Poder Público sobre a questão da direção com responsabilidade, da segurança nas estradas. Porém, infelizmente, temos visto o contrário, onde o próprio presidente da República se gaba em mostrar na mídia imagens onde conduz uma moto sem equipamentos de segurança adequados e ainda por cima sem estar devidamente habilitado.
      Num outro exemplo, temos jovens que trafegam em altíssima velocidade nas estradas brasileiras, promovem ‘rachas’, filmam essas ações e os divulgam no youtube. Além disso, milhares de motoristas têm podido andar em excesso de velocidade nas rodovias federais, porque a PRF – que deveria combater esse abuso – não está fiscalizando essa infração de trânsito, que é a segunda causa de acidentes com mortes nas rodovias do Brasil.

      Em suma, há irresponsabilidade e falta de consciência sobre essa questão por toda a parte.

      O Portal Estradas e o programa de segurança SOS Estradas têm combatido tais atitudes com veemência.

      Atenciosamente,
      Equipe Estradas

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui