Um bloqueio realizado por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e outros movimentos sociais resultou em um acidente envolvendo sete veículos, deixando quatro pessoas feridas, na BR-364, entre Rondonópolis e Pedra Preta, na Região Sul de Mato Grosso. Em 11 de março, em trecho da BR-101 no Sergipe, outro acidente grave aconteceu, segundo relatório da PRF, por causa da manifestação do MST. Na ocasião uma carreta não conseguiu parar ao ver os veículos retidos na rodovia e causando engavetamento com 20 veículos, sendo que alguns incendiaram com a sucessão de choques. Num deles três pessoas de uma família morreram queimadas. O MST nega responsabilidade no ocorrido e afirma que 4 viaturas da PRF acompanhavam a manifestação.

Já a manifestação na BR-364 no Mato Grosso começou nas primeiras horas da manhã de ontem, segunda-feira, com o intuito de conseguir uma reunião com o governador Pedro Taques para tratar sobre as terras da região e pedir o afastamento da juíza responsável pela reforma agrária.

As lideranças alegaram que desde o começo do mandato, Taques ainda não conversou com o movimento.

Entretanto, no final da manhã, ao perceber a fila de veículos que esperava atrás do bloqueio, um caminhoneiro perdeu o controle e acabou batendo no veículo parado à sua frente.

Em seguida, outros carros seguiram o fluxo, provocando um engavetamento de sete veículos. Quatro pessoas ficaram feridas e foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhadas para uma unidade de saúde em Rondonópolis.

Devido à colisão, uma carreta que transportava milho espalhou toda a carga pela rodovia, o prejuízo ainda não foi avaliado. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) orientou os motoristas no local. O motorista alegou que ao avistar a manifestação não conseguiu parar o caminhão.

A pista precisou ser interditada para limpeza, além disso, foi informado que as vítimas não correm risco de vida.

Já o bloqueio na BR-364 foi encerrado no final da tarde de ontem, mas conforme os manifestantes deve ser retomado hoje e assim por diante, até que o Governo se posicione e converse com os movimentos. Além de Pedra Preta, os bloqueios devem acontecer em Mirassol e Primavera do Leste.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui