MOTOS LIDERAM: Levantamento da PRF, em Sergipe, mostrou que 30% dos acidentes nas rodovias federais do Estado têm participação de motocicletas. Foto: Divulgaçao

De acordo com levantamento da PRF, entre janeiro e agosto de 2019, morreram 11 pessoas

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Sergipe revelou que entre janeiro e agosto deste ano, dos 444 acidentes ocorridos nas rodovias federais do estado, 134 (30,2%) envolveram motociclistas, resultando em 11 mortes e 113 feridos. Segundo o levantamento, é possível verificar que dos 134 acidentes, 61 (45,6%) deles ocorreram nos finais de semana, principalmente na sexta-feira e no domingo.

Ainda de acordo com a PRF, quanto aos horários de maior incidência de acidentes com motociclistas, o relatório apontou que 62 (46,2%) ocorrências aconteceram entre às 17h e 20h. A colisão traseira aparece como o tipo de acidente mais comum. Foram 25 (18%) acidentes desse tipo, seguido da queda de motocicleta e colisão transversal.

A PRF informou que nas rodovias federais que cortam Sergipe, a BR-101 e a BR-235, o levantamento estatístico apontou que a região da Grande Aracaju (BR-235), Itabaiana (BR-235), Umbaúba (BR-101) e Estância (BR-101), são os locais com os maiores índices de acidentes envolvendo veículos de duas rodas, respectivamente.

De acordo com o levantamento, chama a atenção a faixa etária dos envolvidos em acidentes com motos: 109 (51,7%) são pessoas com idade entre 30 e 40 anos.

Lideram as principais causas desses acidentes com motociclistas, a falta de atenção do condutor, o desrespeito às normas de trânsito, a ingestão de álcool, a velocidade incompatível e não guardar distância de segurança em relação ao veículo que se desloca à frente, nessa ordem.

Com base nesses dados, a PRF planeja suas atividades de fiscalização, com o objetivo de inibir atitudes imprudentes e, consequentemente, reduzir os números de acidentes, feridos e mortes nas rodovias federais sergipanas.

Foi o que aconteceu há cerca de quinze dias no município de Itabaiana, em que durante fiscalização com foco em veículos de duas rodas, 34 motocicletas foram retidas por diversas irregularidades como licenciamento vencido, condutor e/ou passageiro sem capacete, adulteração de sinal identificador, ultrapassagens em locais proibidos, condutores inabilitados, CNHs vencidas, por entregar a direção a menor de idade e embriaguez ao dirigir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui